Novo estatuto deve diminuir ociosidade

Ainda segundo o novo estatuto, 120 vagas nas repúblicas serão destinadas a estudantes estrangeiros

iG Minas Gerais | Luciene Câmara |

Mesmo com a sobra de vagas nas repúblicas federais – que não ocorre nos alojamentos e apartamentos para o público de baixa renda –, a Universidade Federal de Ouro Preto (Ufop) afirma desconhecer a realização das “batalhas” como processo de seleção. A instituição acredita, no entanto, que o novo Estatuto das Repúblicas Federais, que entra em vigor neste semestre, traz critérios para reduzir essa ociosidade.  

A partir de agora, após os três meses do processo de escolha nas repúblicas, se a vaga continuar disponível por mais um mês, a Ufop pode indicar estudantes classificados nos critérios socioeconômicos. O pró-reitor de Assuntos Comunitários e Estudantis, Rafael Magdalena, informou que a oportunidade de moradia será divulgada no site da universidade.

Ainda segundo o novo estatuto, 120 vagas nas repúblicas serão destinadas a estudantes estrangeiros. Os candidatos e moradores das repúblicas também deverão preencher fichas com relatos de cada seleção, incluindo motivos para aprovação e recusa. 

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave