Começa nesta quarta acordo entre Cesp e governo

A Cesp (estatal paulista de energia) libera água ao rio por meio dessas duas represas

iG Minas Gerais |

Brasília. Começa a valer nesta quarta o acordo entre os governos estaduais de São Paulo e Rio de Janeiro, junto com o governo federal, sobre o abastecimento de água e energia envolvendo a bacia do rio Paraíba do Sul. O governo paulista vai aumentar a vazão do reservatório da usina de Jaguari (entre as cidades de São José dos Campos e Jacareí) de 10 m³ por segundo para 43 m³ por segundo. O valor é superior aos 30 m³ exigidos pelo Operador Nacional do Sistema (ONS). Em compensação, haverá redução da vazão da reserva do Paraibuna, de 80 m³ por segundo para 43 m³ por segundo. A Cesp (estatal paulista de energia) libera água ao rio por meio dessas duas represas.  

Também ficou definido que, a partir de 10 de setembro, o Rio de Janeiro vai reduzir a captação da bacia de 165 m³ por segundo para 160 m³ por segundo. Apesar do acordo, o diretor geral da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), Romeu Rufino, explica que a Cesp não está livre de punições por ter desrespeitado uma ordem do ONS. “Demos 15 dias para que a Cesp nos respondesse, e o processo seguirá a análise normal”, afirma Rufino. As penalidades vão de advertência até multa de 2% da receita.

Relembre

Água ou luz. O ONS mandou a Cesp elevar a vazão da usina do rio Jaguari, para garantir a produção de energia no Rio de Janeiro. Ela desobedeceu por priorizar o consumo em São Paulo.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave