Flaps podem elucidar queda

Análises das peças indicam que dispositivos recolhidos provocaram “mergulho” do jato

iG Minas Gerais | Isabella Lacerda |

Especialistas em aviação ouvidos por O TEMPO apontam que no acidente aéreo que matou o presidenciável Eduardo Campos e mais seis pessoas, na última quarta-feira, são grandes as chances de ter havido perda do controle da aeronave devido ao posicionamento dos flaps – dispositivos que, acionados, aumentam a área das asas para dar mais sustentação ao voo.  

As primeiras análises dos restos das peças do Cessna Citation apontaram que os flaps do avião estavam recolhidos. O dado é considerado fundamental para apontar as causas do acidente, uma vez que no manual de instrução do jato há o alerta para que os dispositivos não sejam recolhidos com o avião em velocidade acima de 200 nós, ou seja, mais de 370 km/h.

O documento emitido pela Flight Safety, organização autorizada pela Cessna a dar treinamento a pilotos, alerta que, se os flaps forem recolhidos com o avião em alta velocidade, há o risco de o jato “mergulhar” abruptamente.

Nesta terça a reportagem ouviu dois pilotos com larga experiência, que afirmam que o aviso sobre o movimento de arremeter consta em diversos manuais de aeronaves, mas que cada empresa indica uma forma própria de a tripulação agir. “Todos os aviões, quando se recolhe o flap, perdem sustentação, podendo perder o nariz e, consequentemente, a altitude. O controle depende da velocidade em que a máquina está”, explica um piloto com mais de 20 anos de experiência e que pediu anonimato. Existe, inclusive, uma expressão usada entre profissionais da aeronáutica para o fato: “o avião deu “put down”.

Um comandante que já conduziu um Cessna como o que se acidentou confirma a dificuldade em “arremeter”. “O piloto parece ter feito tudo certo, até ele arremeter”, opina. Peritos que analisaram o local da queda acreditam que o avião tenha caído de bico, com inclinação de 60º em relação ao chão, um minuto após desistir do pouso.

Segundo o professor da Faculdade de Ciências Aeronáuticas da PUC-RS Paulo Villas Boas, a abertura do flap tem como objetivo reduzir a velocidade da aeronave. “Na hora da arremetida é preciso mudar a posição do flap para uma intermediária, e parece que houve um problema na posição dele. Se isso ocorreu, pode ter contribuído para o acidente”, explicou o especialista, que tem mais de 34 anos de experiência em aviação. 

Tentativa

Adaptação. Para tentar evitar o problema, foi criado um inibidor para que o avião não jogue o nariz para baixo, em resposta a um problema ocorrido em 2004 em um acidente na Suíça.

Saiba mais Depoimentos. Peritos do Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes (Cenipa) responsáveis pela investigação das causas do desastre vão ouvir parentes dos dois pilotos mortos no acidente da semana passada. O objetivo é identificar se eles passavam por algum problema familiar ou tomavam remédio controlado, o que pode ter contribuído para uma falha humana. Homenagem. Um grupo de 40 crianças com idades entre 7 e 10 anos foi nesta terça à casa de Renata Campos, viúva de Campos, para prestar uma homenagem a ela. As crianças, de uma escola particular, andaram cerca de um 1 km levando flores e cartazes para Renata. Eles ficaram na casa por 20 minutos e foram cumprimentados individualmente. Propaganda. Às 13h21, quando a propaganda eleitoral era exibida, foram ouvidos aplausos vindos da casa da família Campos.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave