“Pagamento foi normal”, diz Pimenta

O tucano também ressaltou sua experiência como prefeito e como ministro das Comunicações

iG Minas Gerais | Larissa Arantes |

Em entrevista ao jornal “MGTV”, da Rede Globo, ontem, o candidato tucano ao governo de Minas, Pimenta da Veiga, afirmou considerar “normal” o recebimento de R$ 300 mil das agências de publicidade de Marcos Valério – réu no processo do mensalão mineiro – em 2003. De acordo com o ex-prefeito de Belo Horizonte, a quantia refere-se ao pagamento pela prestação de serviço como advogado.  

“Essa é uma questão simples. Eu era advogado e fui contratado por uma empresa. Executei o trabalho e recebi o honorário. Recebi na minha conta, os impostos foram pagos, e é isso. Tudo absolutamente normal”, afirmou. Em abril deste ano, a Polícia Federal chegou a indiciá-lo por lavagem de dinheiro por causa do pagamento.

O tucano também ressaltou sua experiência como prefeito e como ministro das Comunicações. Sobre segurança pública, Pimenta afirmou que terá “tolerância zero com a bandidagem”.

Mais cedo, o tucano se encontrou com ex-prefeitos e destacou sua proposta para a saúde: o programa Hospital da Cidade, que prevê a construção, com o apoio do governo do Estado, de 350 hospitais municipais, além de 12 hospitais regionais. 

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave