A voz da Massa

iG Minas Gerais |

Saudações alvinegras! O jogo de hoje contra o Urubu não será fácil. Não porque o Flamengo seja um bom time, pelo contrário. Se fosse só pelo jogo puro e simples, eu apostaria todas as fichas no nosso Galo, que é muito mais time. Mas pela atmosfera do confronto, adversário motivado, jogando em casa e querendo embalar a terceira vitória seguida. Nosso time está bastante desfalcado no setor defensivo, e algo que nunca podemos descartar é a tradicional ajudinha da arbitragem ao time carioca. Todavia, se o Galo fizer alguns ajustes, pode sair do Maraca com uma boa vitória. O maior problema é a tal bola parada adversária. Independentemente do sistema de marcação de Levir, precisamos ter atitude nas bolas cruzadas em nossa área. Temos que atacar a bola, ir ao encontro dela e fazer o corte, em vez de ficar olhando, certo? Pra cima deles, Galo!

A voz Celeste Vencer o Grêmio e continuar na ponta da tabela: essa é a missão de amanhã. Muitos me perguntam se o Cruzeiro já pode comemorar o título do Brasileiro. Respondo que futebol é momento, e o momento é do Cruzeiro. Se continuar do mesmo jeito, ninguém tira o título da Toca. É mais fácil os times que estão correndo atrás errarem do que o maior de Minas. Marcelo Oliveira conseguiu dar um padrão de jogo para os seus comandados que nenhum outro time no Brasil alcança. Mesmo tarde, Everton Ribeiro e Ricardo Goulart foram convocados para a seleção brasileira. Um prêmio para esses dois jogadores que estão jogando muito. Quanto a prejudicar o Cruzeiro nos jogos em que vão ficar de fora é outro assunto a ser resolvido depois. Dedé não foi convocado, porque seriam três atletas do mesmo clube. Mas, com certeza, vai ter sua chance em futuras convocações.

Avacoelhada Durante o Mineiro, Moacir Júnior comentou na Hora do Coelho sobre a intenção de contratar um meia-esquerda ofensivo, com capacidade de penetrar dentro da área e finalizar, mas esse jogador canhoto não foi contratado para disputar a Série B. Na maioria dos jogos, Mancini e Tchô alternaram a titularidade, com bons e maus momentos, na função de único meia centralizado. Apesar do salário mais elevado, Renan Oliveira tem características parecidas com as de Kaio. Ambos são bons condutores de bola e finalizadores. Ainda assim, existe a necessidade de jogar ao lado de um meia mais qualificado a fim de dividir a responsabilidade de comandar as ações ofensivas do time. Mais um bom motivo para outro esquema tático ser usado no lugar do 4-2-3-1. Ter três jogadores disponíveis para ocupar duas posições, em vez de só um dos três ser o titular.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave