Mais que fãs, série motiva adoração

Mas seu resgate, em 2005, que deu origem à chamada era moderna, transformou a série em mania mundial

iG Minas Gerais | Isis Mota |

“Fiquei surpreso por ver como esse programa é amado no mundo. Eu sempre amei, mas não tinha noção de que ele era tão estimado em outras culturas”, disse o veterano Peter Capaldi sobre “Doctor Who”, durante a entrevista coletiva no Rio de Janeiro. “Amado” pode parecer exagero, mas não é.  

“Doctor Who” tem mais do que fãs, tem adoradores, que se chamam de “Whovians” e fazem até eventos inspirados na série e seus vilões. Quando surgiu, em 1963, foi concebida como atração infantil. Mas a mistura de ficção e história com toques fantásticos conquistou pais e filhos, e já são gerações acostumadas às várias caras do Doutor.

Mas seu resgate, em 2005, que deu origem à chamada era moderna, transformou a série em mania mundial. Um casal gay do Texas, nos Estados Unidos, chegou ao ponto de fazer fotos de noivado “ambientadas” no universo “Whovian”, com direito até a réplica da nave Tardis.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave