Pedro Simon é cotado para assumir vaga de Albuquerque, mas resiste

Vice de Marina era o terceiro colocado nas pesquisas sobre a disputa para senador no Estado, atrás de Lasier Martins (PDT) e Olívio Dutra (PT

iG Minas Gerais | DA REDAÇÃO |

Com a ida do deputado federal Beto Albuquerque para a chapa da presidenciável Marina Silva (PSB), a coligação que apoiava Eduardo Campos no Rio Grande do Sul precisará achar às pressas um substituto para assumir a candidatura ao Senado.

Albuquerque era o terceiro colocado nas pesquisas sobre a disputa para senador no Estado, atrás de Lasier Martins (PDT) e Olívio Dutra (PT).

O PMDB gaúcho, que está coligado com o PSB, vai pressionar para que o senador peemedebista Pedro Simon, 84, reveja a decisão de se aposentar e assuma o lugar de Albuquerque na chapa.

"É o único nome para aglutinar todas as correntes", diz o secretário-geral do PMDB-RS, João Alberto Machado.

Segundo a assessoria do senador, no entanto, ele rejeita qualquer possibilidade de voltar a concorrer. Simon está em seu terceiro mandato seguido no Senado.

O PMDB gaúcho aposta na proximidade de Marina com o senador para fazê-lo mudar de ideia. Foi ele quem aproximou o grupo político de Eduardo Campos no Rio Grande do Sul da candidatura de José Ivo Sartori (PMDB) ao governo do Estado.

Além de Simon, outros dois nomes são cogitados pelo partido: os veteranos José Fogaça, ex-senador e ex-prefeito de Porto Alegre, e Ibsen Pinheiro, que já foi presidente da Câmara dos Deputados.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave