Renata era 'candidatura dos sonhos', diz presidente do PSB

Roberto Amaral declarou que viúva seria fundamental, no entanto teria recusado o convite para se dedicar aos filhos e à candidatura de Paulo Câmara (PSB) ao governo de Pernambuco

iG Minas Gerais | DA REDAÇÃO |

Renata Campos recusa ser vice de Marina para se dedicar aos filhos
MAURO FILHO/FRAME/FRAME/ESTADÃO CONTEÚDO
Renata Campos recusa ser vice de Marina para se dedicar aos filhos

O presidente nacional do PSB, Roberto Amaral, anunciou na noite desta terça-feira (19) que o deputado Beto Albuquerque será candidato a vice-presidente na chapa de Marina Silva.

Segundo Amaral, Renata Campos, viúva de Eduardo Campos, era a "candidatura dos sonhos" para o posto, mas recusou para se dedicar aos filhos e à candidatura de Paulo Câmara (PSB) ao governo de Pernambuco.

A conversa com Renata aconteceu na tarde desta terça. A chapa será oficializada oficialmente nesta quarta (20), às 15h, em Brasília.

"Aprendi com Eduardo que não se deve deixar nada pela metade. Vamos concluir este projeto", disse Albuquerque, que foi chamado na noite de segunda-feira (18) para ir ao Recife nesta terça para receber a "bênção" de Renata.

"Ela expressou esse desejo de ver Marina, comigo na chapa, a melhor forma de continuar o legado de Eduardo Campos", disse.

Amaral e Albuquerque disseram que o PSB está "100% unificado".

O novo vice da chapa adotou o mesmo discurso que era usado por Campos para criticar o governo Dilma Rousseff. Atacou o desempenho da economia e a corrupção.

Albuquerque, que até então era candidato ao Senado pelo Rio Grande do Sul, disse que a chapa tem compromisso com o programa de governo já desenhado e disse não ver necessidade da assinatura de um documento com garantias.

Ele também afirmou que as alianças nos Estados estão mantidas e disse que "adversários estão nervosos".

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave