De olho em 2018, Tardelli diz poder atuar em qualquer lugar no ataque

Convocação da seleção brasileira nesta terça-feira não teve nenhum centroavante de ofício

iG Minas Gerais | DA REDAÇÃO |

Após ser confirmado na lista de Dunga, Diego Tardelli foi a principal atração do treino do Atlético
DIVULGAÇÃO/ATLÉTICO
Após ser confirmado na lista de Dunga, Diego Tardelli foi a principal atração do treino do Atlético

Na convocação da seleção brasileira divulgada pelo técnico Dunga no fim da manhã desta terça-feira, um fato chamou a atenção de todos: nenhum centroavante de ofício foi selecionado. O comandante justificou a escolha, apontando que o Brasil precisa de mudar alguns pensamentos e não precisa, necessariamente, atuar com um homem fixo na frente.

Diante desta 'nova realidade' brasileira, o atacante Diego Tardelli deixou claro que está apto para atuar em qualquer posição pedida por Dunga, esperando ser acionado para fazer uma boa apresentação e continuar alimentando seu sonho de disputar a Copa do Mundo de 2018, quando terá 33 anos.

"Do meio para frente pode me colocar em qualquer posição que eu vou jogar. Depende do Dunga; ele já tem minha ficha. Tenho característica de jogar pelo meio, ou pelas pontas e até como centroavante, que onde eu menos gosto", comentou Diego Tardelli.

"Acho que esse é meu momento. É jogar e continuar tendo boas apresentações. Tenho sonho ainda de disputar a Copa do Mundo", completou o camisa 9 do Atlético.

O jogador do Galo ressalta que 'reservou' boa parte de sua manhã para ficar ligado na convocação de Dunga, sempre com esperanças de voltar à seleção com o técnico que o chamou para vestir a amarelinha pela primeira vez em sua carreira.

"Estava ligado desde 10h da manhã. Meu nome foi o último, se cai o papel lá ele nem ia ver. Ouvi meu nome começou até uma tremedeira, todos me mandando mensagem. Foi como se fosse a primeira vez", contou.

Leia tudo sobre: atleticogalotardelliconvocacaodunga