Prédio da UFF é interditado por más condições e aulas são suspensas

A decisão foi tomada por um colegiado de chefes de departamentos que utilizam o prédio após um parecer técnico produzido por engenheiros da própria Universidade Federal Fluminense

iG Minas Gerais | DA REDAÇÃO |

O prédio de pesquisa do Instituto de Biologia da UFF (Universidade Federal Fluminense), que abriga os laboratórios desse e de outros departamentos, foi interditado na última segunda-feira (18) devido às más condições da estrutura do prédio. As aulas de graduação e pós-graduação foram suspensas até sexta (22).

A decisão foi tomada por um colegiado de chefes de departamentos que utilizam o prédio após um parecer técnico produzido por engenheiros da própria UFF, que detalharam a situação crítica do edifício. Procurada pela reportagem, a reitoria da universidade não respondeu às tentativas de entrevista.

O parecer foi pedido após um professor do departamento de neurobiologia notar um vão na divisória que separa seu laboratório do vizinho. Após a análise técnica da Superintendência de Arquitetura e Engenharia da UFF, a diretoria do Instituto de Biologia divulgou uma nota aos alunos comunicando-os sobre a interdição ao prédio de pesquisa e a suspensão das aulas.

"Esta decisão foi tomada para salvaguardar as vidas dos professores, funcionários e alunos que frequentam as dependências do prédio de pesquisa do Instituto de Biologia devido à gravidade apresentada no laudo técnico sobre a sua estrutura física", afirma a diretoria do instituto na nota.

Fernanda Diniz, de 24 anos, aluna da pós-graduação desde 2008, afirma nunca ter visto obras de manutenção preventiva no prédio da biologia. "As condições são muito ruins, há muitas rachaduras. O prédio é muito úmido e, no verão, trabalhamos sem ar-condicionado."

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave