Polícia do Rio registra a morte de 73 policiais desde o início do ano

De acordo com a corporação, foram incluídos na estatística, atualizada nesta terça (19), os nomes do subtenente Marcelo Dantas dos Santos e do soldado Douglas Costa da Silva

iG Minas Gerais | DA REDAÇÃO |

A Polícia Militar (PM) informou que 73 policiais militares morreram desde o início do ano, sendo que 14 estavam em serviço e os outros 59, de folga. De acordo com a corporação, foram incluídos na estatística, atualizada nesta terça (19), os nomes do subtenente Marcelo Dantas dos Santos, lotado no 9° Batalhão da PM (BPM), em Rocha Miranda, que foi encontrado morto dentro do carro, no conjunto habitacional da Fazenda Botafogo, subúrbio da cidade; e do  soldado Douglas Costa da Silva, lotado na UPP Fazendinha, Complexo do Alemão, cujo corpo seria o encontrado pela manhã em Belford Roxo, na Baixada Fluminense, ainda que a identidade do cadáver não tenha sido confirmada até agora.

Douglas foi abordado nessa madrugada por quatro criminosos em duas motocicletas, à saída de um evento em Duque de Caxias. No momento da abordagem, o soldado estava em seu veículo com dois amigos. O policial estava armado e foi identificado pelos criminosos. Após serem torturados pelos criminosos no interior da Favela do Dique, em São João de Meriti, os amigos do militar foram liberados e procuraram o 15º BPM, em Duque de Caxias, para relatar o que ocorreu. Um corpo foi encontrado horas depois, no porta-malas do carro do policial, em Belford Roxo, totalmente carbonizado, mas a identificação oficial só sairá por meio de um exame de DNA. A estatística da PM inclui mortes violentas e por doenças.

No Complexo do Alemão, ocorreram na noite passada (18), dois  confrontos entre militares da Unidade de Polícia Pacificadora (UPP) e criminosos. O primeiro deles foi na localidade conhecida como Largo do Bulufa. Os criminosos atiraram contra os policiais e fugiram em seguida. Não houve prisões ou feridos. O outro confronto foi no Beco do Sabino, na Nova Brasília, também sem feridos ou prisões. Desde o final do mês passado, o Complexo do Alemão recebeu reforço de 300 policiais para enfrentar o avanço dos criminosos que agem na região.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave