Em assembleia, funcionários da USP Ribeirão Preto decidem manter greve

Eles também decidiram que vão fechar um dos dois portões de acesso ao campus na manhã desta quarta-feira (20)

iG Minas Gerais | DA REDAÇÃO |

Funcionários em greve da USP Ribeirão Preto (a 313 km de São Paulo) decidiram por manter o movimento até o próximo dia 3 de setembro, que é quando acontece a reunião do Cruesp (Conselho de Reitores das Universidades Estaduais Paulistas).

A decisão foi tomada em assembleia realizada no campus da universidade nesta terça-feira (19). Cerca de 120 funcionários participaram da reunião, segundo a direção do sindicato que representa a categoria.

Eles também decidiram que vão fechar um dos dois portões de acesso ao campus na manhã desta quarta-feira (20). De acordo com a técnica administrativo Regina Leal, que integra o comando de greve, o objetivo é pressionar a reitoria para que não sejam descontados os dias parados dos funcionários, como já vem acontecendo.

"[Nesta quarta] será o dia em que o departamento de recursos humanos faz o fechamento da folha de ponto e manda para a reitoria", disse. Segundo ela, o portão será fechado por volta de 5h.

No último dia 29 de julho, uma das entradas foi bloqueada e o trânsito ficou prejudicado durante cerca de três horas. A situação voltou ao normal após a chegada da Polícia Militar.

No último dia 13, grevistas invadiram o prédio da prefeitura do campus após uma reunião com o reitor Marco Antonio Zago ter sido desmarcada.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave