Marinha suspeita de vazamento da prova para a escola de oficiais

Um inquérito administrativo foi aberto porque candidatos postaram em uma rede social fotos da prova e do cartão de respostas

iG Minas Gerais | DA REDAÇÃO |

Marinha/Divulgação
undefined

A Marinha abriu um inquérito administrativo para apurar a suspeita de irregularidades durante o processo seletivo às escolas de oficiais da Marinha Mercante. As provas foram realizadas no sábado (16) e no domingo (17) em todo o país. A abertura do procedimento aconteceu porque candidatos postaram em uma rede social fotos da prova e do cartão de respostas.

A Marinha seleciona 395 candidatos de nível médio para ingresso à escola de oficiais. Serão 230 vagas para o Centro de Instrução Almirante Graça Aranha, no Rio, e 165 vagas para o Centro de Instrução Almirante Braz de Aguiar, em Belém (PA). O número de inscritos não foi divulgado pela Marinha.

De acordo com o regulamento do concurso é proibido o acesso à sala onde haverá a prova com equipamentos eletrônicos como Ipad ou telefones celulares, por exemplo.

"Com o objetivo de assegurar o interesse público, a isonomia entre os candidatos e a integridade do certame, a Marinha reitera seu compromisso com a ética e a transparência nos processos seletivos realizados pela instituição", informou a Marinha em nota.

Nas redes sociais, candidatos trocaram mensagens falando ainda de um grupo criado no Whatasapp em que os candidatos teriam "dado cola" uns aos outros durante a prova.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave