Cruzeiro confia em suplentes e descarta adiar jogos por convocações

Diretoria celeste se reuniu com técnico Marcelo Oliveira e definiu utilização do banco de reservas em partidas futuras do Brasileirão

iG Minas Gerais | GUILHERME GUIMARÃES |

Com quatro jogadores convocados para a seleção brasileira, dois na principal (Everton Ribeiro e Ricardo Goulart) e outros dois na Sub-21 (Lucas Silva e Alisson), o Cruzeiro poderia solicitar formalmente, respaldado pelo Regulamento Geral de Competições da Confederação Brasileira de Futebol, o adiamento de alguns jogos no Campeonato Brasileiro. No entanto, o apertado calendário do futebol brasileiro impedirá a Raposa de exercer tal direito.

Pela ausência dos atletas, três titulares e um reserva, as partidas contra o Fluminense, pela 19ª rodada, e Bahia, 20ª rodada, principalmente, poderiam ser alteradas. Isso, caso houvesse entendimento entre o clube celeste e a diretoria de competições da entidade máxima do futebol.

“Houve uma reunião da diretoria do clube antes da convocação e traçamos alguns planos caso tivéssemos jogadores convocados. Mesmo pelas convocações já havíamos resolvido que não pediríamos adiamento dos jogos. Seria impossível, já que todas as datas do calendário desse ano estão fechadas por outras competições e o Campeonato Brasileiro”, explicou ao Super FC o supervisor de futebol Benecy Queiroz.

O Cruzeiro chegou a esse entendimento após reunião entre toda a diretoria e membros da comissão técnica. Estiveram presentes no encontro o presidente Gilvan de Pinho Tavares, o diretor de futebol Alexandre Mattos, o gerente de futebol Valdir Barbosa, o próprio Benecy Queiroz, o técnico Marcelo Oliveira e seu auxiliar Tico dos Santos.

“Existem os dois lados da moeda. Se ficaremos sem esses importantes atletas, por outro lado, colocaremos em campo outro atleta que mostrará todo o seu valor. Os convocados estão mais valorizados e quem entrar no time terá ainda mais vitrine no clube. É a valorização do trabalho e do atleta em si. Para o Cruzeiro isso é bom, apesar dos desfalques. Pensamos por esse lado. O jogador chamado para a seleção está recebendo uma recompensa pelo seu trabalho bem desempenhado. Isso é ótimo, ainda mais nesse princípio de renovação da seleção”, opinou Benecy.