Foguetes lançados de Gaza interrompem cessar-fogo

Negociadores palestinos e israelenses retomaram nesta terça-feira (19) as conversações indiretas no Cairo, na tentativa de chegar a um acordo para encerrar o conflito

iG Minas Gerais | DA REDAÇÃO |

O Exército de Israel informou que três foguetes foram disparados nesta terça-feira (19) da Faixa de Gaza, interrompendo o cessar-fogo temporário em meio a negociações sobre a guerra entre Israel e o Hamas. Segundo militares israelenses, os três artefatos caíram em campos abertos nas proximidades da cidade de Beersheba, sul de Israel.

Negociadores palestinos e israelenses retomaram nesta terça as conversações indiretas no Cairo, na tentativa de chegar a um acordo para encerrar o conflito, depois de o Egito ter anunciado na segunda-feira (18), uma extensão de 24 horas do cessar-fogo para permitir a realização de mais negociações.

O Hamas quer o fim do bloqueio a Gaza, enquanto Israel exige o desarmamento do grupo militante palestino, que também quer a construção de um porto e de um aeroporto no território costeiro.

Um integrante da delegação palestina disse que Israel oferece um alívio ao bloqueio a Gaza com a abertura da fronteira para alguns bens e pessoas, mas insiste em manter o direito de limitar as importações de materiais como cimento e produtos químicos e metálicos. Os israelenses afirmam que esses materiais podem ser usados na fabricação de armas.

O Hamas teme que esse arranjo permita que Israel mantenha o direito de fechar as passagens fronteiriças quando quiser e faz pressão para que os palestinos tenham mais participação nessas decisões.

O representante palestino disse que Israel quer adiar, para uma data não especificada, qualquer discussão sobre a abertura de um porte e de um aeroporto no território costeiro, além da libertação de prisioneiros palestinos mantidos em prisões israelenses.

Os palestinos afirmam, porém, que somente concordarão em adiar a discussão sobre o porto e o aeroporto por "um mês após o acordo de cessar-fogo, com outras questões como....os prisioneiros", disse a fonte, que falou em condição de anonimato.

Ele revelou também que Israel concorda em estender a faixa da costa na qual pescadores de Gaza podem pescar de 2 quilômetros para 4 quilômetros e, eventualmente, para até 19 quilômetros da costa, mas continua a ser contrário a qualquer exportação sem supervisão de bens produzidos no território costeiro.

Jamal Shobaky, embaixador palestino no Cairo, expressou desapontamento com a postura israelense, particularmente no que diz respeito ao bloqueio. "O que os israelenses ofereceram até agora nas conversações não é a remoção do bloqueio, mas um abrandamento", disse ele. 

Leia tudo sobre: HamasIsraelPalestinaFaixa de GazaConflitoCairoEgitoConfrontotréguacessar-fogoMundo