Manifestante curdo morre em confronto com forças turcas

Os manifestantes tentavam evitar que as forças de segurança executassem uma ordem judicial que determinava a demolição de uma estátua de um fundador do Partido dos Trabalhadores do Curdistão (PKK), na cidade de Lice

iG Minas Gerais | DA REDAÇÃO |

Um manifestante curdo morreu e duas pessoas foram feridas a tiros nesta terça-feira (19) em confrontos com forças de segurança na região sudeste da Turquia.

Os manifestantes tentavam evitar que as forças de segurança executassem uma ordem judicial que determinava a demolição de uma estátua de um fundador do Partido dos Trabalhadores do Curdistão (PKK), na cidade de Lice.

A estátua de Mahsum Korkmaz foi inaugurada no domingo (17) em um cemitério, o que provocou a revolta dos nacionalistas turcos.

Mehdi Taskin, 24, morreu após ser atingido por um tiro na cabeça, de acordo com testemunhas.

A tensão aumentou depois dos confrontos, segundo as mesmas fontes.

História

Mahsum Korkmaz, morto pelas forças turcas em 1986, era um comandante do PKK que planejou os primeiros ataques da insurreição armada curda contra as autoridades da Turquia em agosto de 1984. Desde então, os curdos o consideram um mártir.

A estátua foi inaugurada no domingo pelas autoridades locais, no cemitério reservado aos combatentes do PKK na localidade de Yolacti.

Mas após uma ação apresentada pelo governador de Diyarbakir, a principal cidade do sudeste turco -que tem população majoritária de curdos-, um juiz de Lice ordenou a demolição do monumento.