Táxi poderá usar faixa exclusiva

Diretor-presidente do Sincavir, Ricardo Luiz Faedda vê a permissão como um benefício para a classe e para os usuários

iG Minas Gerais | Bárbara Ferreira e Larissa Arantes |

A faixa exclusiva do Move na avenida Antônio Carlos poderá voltar a ser usada por taxistas da capital que seguem para o aeroporto de Confins e para a Cidade Administrativa e fazem o caminho de volta, conforme anunciou nesta terça o presidente da Empresa de Transportes e Trânsito de Belo Horizonte (BHTrans), Ramon Victor Cesar. De acordo com ele, ainda não há previsão para a liberação do tráfego, que depende da implantação de radares para ser oficializada.  

“Preciso implantar o radar que vai controlar isso”, explicou o dirigente durante evento no Sindicato Intermunicipal dos Condutores Autônomos de Veículos Rodoviários, Taxistas e Transportadores Rodoviários Autônomos de Bens de Minas Gerais (Sincavir). Não há informações, no entanto, sobre os corredores das avenidas Pedro I e Cristiano Machado.

Durante o evento, Cesar afirmou ainda que a licitação para a implantação do equipamento ainda está em andamento e deve ser concluída neste ano.

Diretor-presidente do Sincavir, Ricardo Luiz Faedda vê a permissão como um benefício para a classe e para os usuários. “Entendemos que o passageiro de táxi ganhará em dois pontos, no tempo e no valor. O táxi vai parar menos no trânsito, reduzindo a inclusão da hora parada no valor da corrida. Além disso, os profissionais serão beneficiados, com mais tempo e qualidade de vida”, explica.

O taxista Sancho Jorge, 79, aprova a medida. “Era muito melhor quando podíamos usar a faixa exclusiva. Nós não ficávamos presos no trânsito”, afirmou. 

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave