Mais atenção até o apito final

No jogo contra o Figueirense, o Galo vencia, mas cedeu o empate aos 46 do segundo tempo

iG Minas Gerais | FERNANDO ALMEIDA |

Concentração. Time atleticano precisa manter o foco até o fim do jogo, já que vem sofrendo gols nos minutos finais nos últimos confrontos
JOAO GODINHO / O TEMPO
Concentração. Time atleticano precisa manter o foco até o fim do jogo, já que vem sofrendo gols nos minutos finais nos últimos confrontos

Os últimos minutos de uma partida de futebol são sufocantes; as pernas pouco obedecem, a técnica é muitas vezes deixada de lado, e a estabilidade mental entre o desespero e a calma é difícil de ser alcançada. E, nas últimas semanas, não há melhor exemplo disso do que o Atlético.

O Galo vem dando mostras da complexidade de manter este equilíbrio, conseguindo tanto viradas empolgantes quanto sofríveis revezes nos lances finais dos confrontos.

Com a conquista da Recopa diante do Lanús-ARG, a torcida atleticana começou a sorrir com o ímpeto final demonstrado pela equipe para ser campeão sul-americano no Mineirão. A luta manteve-se diante do Sport, mas o triunfo adversário já havia sido desenhado.

Os brios da suada vitória sobre os argentinos voltou a iluminar os atleticanos em três partidas seguidas – Atlético-PR, Chapecoense e Palmeiras (ver abaixo) – e o crescimento no Brasileiro voltou a animar a Massa.

O suspiro final, porém, atuou novamente contra o Figueirense, mas o gol de Diego Tardelli aos 28 min do segundo tempo foi apunhalado pela pressão catarinense e pelo consequente castigo aos 46 min, em tento anotado por Clayton.

“A gente ficou limitado no segundo tempo. Depois conseguimos ficar à frente do placar, e aí sofremos com isso. Mais uma vez tomamos gol em uma bola parada. Tem que ter mais atenção para isso não acontecer”, disse o volante Josué após o amargo empate em 2 a 2, em Florianópolis.

“A bola jogada na área é a bola mais difícil do jogo. Não vi falha individual, talvez coletiva, mas não falha individual que resultasse no gol”, completou o técnico Levir Culpi.

Novo foco. Sem o triunfo em Santa Catarina, o Atlético parte para o Maracanã, onde enfrentará o Flamengo às 22h desta quarta. O objetivo é claro e óbvio para uma equipe que almeja o topo: vencer e, se possível, sem repetir esta agonia final tão sentida pela torcida do Galo em sua história – ou vocês já se esqueceram da campanha na Libertadores 2013?

“O jogo (contra o Figueirense) estava no final, mas não podíamos deixar esse espaço para eles. Agora, no próximo jogo vamos buscar os três pontos”, salientou o lateral-direito Alex Silva.

Galinho

Taça BH. Após bater o Brasília, no domingo, o Galinho busca sua segunda vitória na Taça BH de Futebol Júnior nesta terça, às 15h, contra o Democrata-SL, na Arena do Jacaré, pela segunda rodada do Grupo G.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave