A voz Celeste

iG Minas Gerais |

O show no domingo foi da nação celeste, que lotou as arquibancadas do Mineirão e fez o seu maior público do Campeonato Brasileiro até o momento. Mas não parou por aí, incentivou o time o tempo todo e, como sempre, foi determinante na vitória esmagadora de 3 a 0, em cima do Santos de Robinho. Os guerreiros apresentaram um futebol como estamos acostumados a ver e fizeram com que o jogo se tornasse fácil. O que os torcedores precisam colocar na cabeça é que o Campeonato Brasileiro é muito difícil, e não tem nada ganho. A partir da próxima semana, estaremos disputando o Brasileiro e, paralelamente, a Copa do Brasil. Temos condições de vencer os dois campeonatos? Para mim, o Cruzeiro é o time mais credenciado para isso. Tem a melhor estrutura do país e o melhor elenco, portanto, tem mais chances quando se disputa dois campeonatos simultaneamente. Estamos no caminho certo. 

 

Avacoelhada  

Ligação direta entre defesa e ataque e lances de bola parada podem resultar em gols, mas não devem ser as principais jogadas para enfrentar o Luverdense. Adiantar a marcação e trocar passes qualificados e objetivos no campo do adversário deveriam ser as prioridades. Na recomposição, acertar a cobertura dos laterais e a proteção aos zagueiros na intermediária; Elsinho e Gilson participarem das triangulações pelos lados e executarem cruzamentos da linha de fundo; Pablo, Willians, Mancini e Ricardinho, com bastante movimentação, aumentarem a eficiência na distribuição e nas finalizações; Obina acertar com precisão as assistências recebidas. Tchô é opção, inclusive para jogar com Mancini no quadrado do 4-4-2, a fim de facilitar o toque de bola e potencializar a força ofensiva. Concentração no Espetinho do Marquinho, Pitangui, 3.189. Avacoelhada Saudações alvinegras! Para mim, o empate do Galo contra o péssimo time do Figueirense foi o resultado mais frustrante do time neste Brasileirão. Numa vitória já praticamente consolidada, o time vai lá e sofre mais um gol originado de bola parada, e pior, aos 46 do segundo tempo. É muita maldade com o torcedor. O discurso dos jogadores é sempre o mesmo: “temos que ter mais atenção, temos que ficar mais ligados” e coisa e tal, mas não dá para ficar só na conversa, tem que partir para a ação, ou melhor, para a reação. Não podemos mais ficar perdendo pontos de forma bisonha para times fracos, como vem acontecendo. Só nessas 15 rodadas, o Galo já perdeu pontos para Bahia, Chapecoense, Figueirense e outros times inferiores. Esses pontos são irrecuperáveis e poderiam nos deixar numa posição bem melhor na tabela. Tá na hora de prometer menos e fazer mais. Me ajuda aí, Galo!

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave