Libertos pelo perdão

iG Minas Gerais |

Um dos temas mais inquietantes da vida é a culpa. Para a culpa, só existe um caminho, o perdão. Há pouco tempo, veiculou na mídia uma imagem que me impactou. Um jovem do Irã que, numa briga de rua, matou um rapaz de 17 anos e foi condenado à morte. Ao ser conduzido para o enforcamento em praça pública, uma multidão estava ali para assistir ao enforcamento. Na cultura desse país existe algo interessante: se a mãe da vítima perdoar o assassino, ele pode receber clemência. E foi o que aconteceu nesse caso. No momento em que o condenado por assassinato recebia o laço da forca, a mãe da vítima se aproximou dele, desferiu-lhe um tapa no rosto e concedeu-lhe o perdão. O perdão é um ato de livre graça, um ponto de justiça, em conformidade com os divinos desígnios, um ato perfeito da misericórdia de Deus. É por causa do perdão de Deus que hoje vivemos. A Palavra diz que: “Todos pecaram e destituídos estão da glória de Deus   O salário do pecado é a morte” (Rm 3.23 e Rm 6.23). Mas o que Jesus fez? Ele assumiu o nosso lugar. Está escrito que: “ o castigo que nos traz a paz estava sobre ele, e pelas suas pisaduras fomos sarados” (Is 53.5). O castigo que deveria vir sobre nós e nos consumir totalmente veio sobre Jesus na cruz do calvário. Por isso, o que nos livra da culpa não é a nossa própria purificação, o esforço próprio, mas o Senhor, o preço que Ele pagou na cruz é que nos livra da culpa. Somente Jesus pode arrancar esse sentimento do nosso coração. É como uma picada de maribondo: esse inseto vai embora, logo que nos pica, mas deixa um ferrão que precisa ser tirado para que a dor passe. Muitas vezes, uma pessoa aceita o Senhor, recebe o perdão, mas não consegue tirar o ferrão da culpa. Existem pessoas que não conseguem desfrutar do perdão do Senhor e vivem consumidas pela culpa. Normalmente, os jornais não publicam e muito pouco se ouve dizer sobre a questão do suicídio. Porém, um número relevante de pessoas se mata por causa da culpa. A culpa é um peso tão grande que uma pessoa com esse sentimento pode achar que a única forma de ser livre dela é se matando. Quando alguém vive com o sentimento de culpa não há alegria, sorriso, paz. É da natureza do homem sentir culpa; ela existe desde o Jardim do Éden, quando o homem se rebelou contra Deus; a culpa brotou no coração dEle, e Ele se escondeu de Deus (Gênesis 3.8-13).  Porém, Deus nunca desistiu do homem e, em cada página da Palavra de Deus, Ele diz: “Eu perdoo você. Eu amo você. Eu lhe ofereço uma nova oportunidade”. “Fez o Senhor Deus vestimenta de peles para Adão e sua mulher e os vestiu” (Gênesis 3.21). Esse ato de vestir Adão e Eva foi a provisão divina para restaurar a comunhão entre o homem e seu Criador, e implicou no sacrifício de um animal para suprir a pele necessária. Jamais conseguiremos entender porque Deus escolheu nos amar. Não temos mérito algum para sermos amados por Ele, mas Ele escolheu nos amar.   O prazer do Pai é que sejamos inculpáveis, irrepreensíveis, santos. Satanás tem tentado de todas as formas fazer com que nos sintamos culpados, mas Deus quer fazer de nós um testemunho, inculpáveis.  E o que nos faz inculpáveis não são as nossas virtudes. Nem o nosso próprio esforço, mas por que fomos lavados, purificados, cobertos pelo sangue de Jesus, e quando o Pai nos vê, Ele vê Cristo em nós. A Palavra diz: “Cristo em vós, a esperança da glória” (Cl 1.27). Paulo dizia: “Não sou eu mais quem vive, mas Cristo vive em mim” (Gl 2.20). Que possamos tomar posse dessa verdade.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave