Campanha faz famosos jogarem balde de água com gelo na cabeça

Na maioria dos casos, a doença degenerativa mata até cinco anos após o diagnóstico

iG Minas Gerais | Raquel Sodré |

Entre os brasileiros, Ivete Sangalo puxou a fila da ação
Reprodução Instagram
Entre os brasileiros, Ivete Sangalo puxou a fila da ação

Justin Timberlake, Bill Gates, Oprah Winfrey, Demi Lovato, Neymar e Ivete Sangalo, todos jogando baldes de água e gelo na cabeça. A mania, que parece mais uma “doideira da internet”, tem uma boa justificativa: eles estão participando do “Desafio do Balde de Gelo”, criado para levantar fundos para pesquisas sobre a esclerose lateral amiotrófica (ELA).  

A doença é rara e acomete cerca de dois a cada 100 mil habitantes em todo o mundo. “A ELA é uma doença que causa degeneração progressiva dos neurônios responsáveis pelo controle da musculatura voluntária e acomete os membros inferiores e superiores”, explica o doutor em genética Miguel Mitne Neto, diretor científico da Associação Brasileira de Esclerose Lateral Amiotrófica (ABrELA) e do Instituto Paulo Gontijo – ambas organizações que se dedicam à difusão de informações e pesquisa sobre a doença.

Os sintomas iniciais mais típicos são perda de força nos membros e cãibras frequentes. Segundo o especialista, alguns pacientes apresentam também fasciculação – quando o músculo “pula” involuntariamente.

Em casos mais avançados, a ELA afeta também o sistema respiratório e a deglutição. “Estamos falando de uma doença muito cruel mesmo. Na maioria dos casos, o paciente costuma vir a óbito de dois a cinco anos após o início da manifestação dos sintomas”, conta Mitne Neto.

As causas da doença ainda são desconhecidas por não haver um padrão para seu aparecimento. Mas sabe-se que ela é mais incidente dos 40 a 59 anos.

Uma exceção é o físico britânico Stephen Hawking, que sofre do mal desde os 21 anos e já está com 72. “O caso dele é totalmente atípico, contraria qualquer parâmetro”, afirma o geneticista.

A cura para a ELA não existe, e o único medicamento registrado para seu tratamento aumenta a vida do paciente em cerca de seis meses. Há, porém, um tratamento multidisciplinar para melhorar a qualidade de vida do paciente.

Flash

Doações. Até o fechamento desta edição, o “Desafio do Balde de Gelo” já havia arrecadado mais de US$ 15 milhões (R$ 33 milhões) em doações.

Brasil. Quem quiser doar pode fazer um depósito na conta da ABrELA: Santander – Ag. 3919 – C/c 130001906. CNPJ 02.998.423/0001-78. O dinheiro financia pesquisas sobre a doença.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave