Decisão que definia regime semiaberto para Suzane é recorrida pelo MP

Segundo o promotor Luiz Marcelo Negrini Mattos, a preocupação do Ministério Público é que Suzane von Richthofen, condenada a 39 anos de prisão, possa aproveitar o benefício para fugir

iG Minas Gerais | DA REDAÇÃO |

ARQUIVO ROBSON FERNANDJES/AGÊNCIA ESTADO
undefined

Decisão da Justiça que concedia o benefício do regime semiaberto para Suzane von Richthofen foi recorrida na manhã desta segunda-feira (19) pelo promotor Luiz Marcelo Negrini Mattos.

Segundo ele, a preocupação do Ministério Público é que Suzane, condenada a 39 anos de prisão, possa aproveitar o benefício para fugir. As informações foram divulgadas pelo portal de notícia G1.

De acordo com o promotor, os resultados de exames criminológico e um teste psicológico comprometem ainda mais a decisão concedida na última segunda-feira (11), pela  juíza Sueli Zeraik, da Vara de Execuções Criminais de Taubaté, no interior de São Paulo, permitindo que Suzane cumpra parte da pena em liberdade.

O advogado de Suzane von Richthofen deve se posicionar em resposta ao recurso do Ministério Público. Após isso, o o processo é mandado novamente para a Vara de Execuções Criminais de Taubaté, que vai decidir se acata ou não a decisão.  

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave