Após protestos, partido opositor deixa Parlamento do Paquistão

No domingo (17), uniu-se ao líder religioso Tahir ul-Qadri nos protestos que pedem a renúncia de Sharif por fraude eleitoral e que pregam a desobediência civil contra o governo

iG Minas Gerais | DA REDAÇÃO |

 O partido paquistanês PTI anunciou nesta segunda-feira (18) sua saída do Parlamento em protesto contra a administração do primeiro-ministro Nawaz Sharif, a quem faz oposição.

Em nota, o partido informou que, além do Parlamento nacional, se retira também das assembleias das Províncias de Punjab, Baluchistão e Sindh. O PTI só permanecerá no Legislativo de Khyber-Pakhtunkhwa, que é governada pelo grupo.

A agremiação é liderada pelo ex-jogador de críquete Imran Khan e ficou em terceiro lugar na última eleição parlamentar do país, em maio do ano passado.

No domingo (17), uniu-se ao líder religioso Tahir ul-Qadri nos protestos que pedem a renúncia de Sharif por fraude eleitoral e que pregam a desobediência civil contra o governo. Porém, os protestos não atraíram número suficiente de apoiadores.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave