Ucrânia e Rússia acertam ajuda humanitária, mas não cessar-fogo

"Ainda não conseguimos resultados positivos, sobretudo para um cessar-fogo ou uma solução política na Ucrânia", disse o ministro russo das Relações Exteriores, Serguei Lavrov

iG Minas Gerais | DA REDAÇÃO |

A reunião diplomática de domingo (17) em Berlim não permitiu avanços para um cessar-fogo ou uma solução política ao conflito na Ucrânia, afirmou o ministro russo das Relações Exteriores, Serguei Lavrov.

"Ainda não conseguimos resultados positivos, sobretudo para um cessar-fogo ou uma solução política na Ucrânia", disse Lavrov em Berlim, segundo as agências de notícias russas, um dia depois do encontro com os colegas ucraniano, francês e alemão.

No entanto, houve acordo sobre o comboio humanitário russo, que pretende levar comida para a população civil do leste da Ucrânia, mas que está parado na fronteira.

"Confirmamos nossa posição: um cessar-fogo deve acontecer sem condições", completou Lavrov.

"Mas lamentavelmente, nossos colegas ucranianos continuam impondo condições, que são bastante vagas, como a de garantir a impermeabilidade da fronteira Rússia-Ucrânia", criticou Lavrov.

O chanceler russo também afirmou que é favorável a uma eventual entrega de drones aos observadores da missão da Organização para a Segurança e a Cooperação na Europa (OSCE), mobilizada em parte da fronteira.

De acordo com Lavrov, a meta é fornecer à missão da OSCE aeronaves sem piloto para controlar a fronteira do lado ucraniano, do espaço aéreo ucraniano.

Antes da entrevista de Lavrov, um comunicado do ministério russo destacou "alguns progressos" na reunião em Berlim e um acordo para a "continuidade do diálogo" com a Ucrânia "no mesmo formato", ou seja, com a presença de Alemanha e França.

Conflito

O sudeste da Ucrânia é cenário há quatro meses de combates cada vez mais intensos entre as forças do Exército ucraniano e os insurgentes pró-Rússia. Kiev e as potências ocidentais acusam Moscou de fornecer armas e combatentes aos insurgentes separatistas ou de, no mínimo, fechar os olhos sobre o fornecimento, o que o governo russo nega.

A Rússia pede um cessar-fogo no leste da Ucrânia para poder transportar a ajuda humanitária atualmente bloqueada na fronteira.

Leia tudo sobre: Ajuda humanitáriacessar-fogotréguaconflitoUcrâniaRússiaMundo