Jovem escapa da morte, mas é assassinado uma semana depois em BH

Segundo o tio, vítima disse a um amigo que só não foi morto da primeira vez porque uma viatura da Polícia Militar passou e os atiradores ficaram com medo

iG Minas Gerais | CAROLINA CAETANO |

A Polícia Civil vai investigar a morte de um homem de 22 anos que foi assassinado, na noite desse domingo (17), no bairro Piratininga, na região de Venda Nova, em Belo Horizonte. Segundo familiares, a vítima tinha escapado de uma emboscada uma semana antes.

De acordo com o boletim de ocorrência da Polícia Militar, o tio de Denílson Max de Oliveira contou que o sobrinho estava sentado no cruzamento das ruas Lindoia e Sorocaba, conversando com uma pessoa e dizendo que, em data anterior, dois homens passaram pela região e com a intenção de atirar contra ele.

Porém, o plano dos criminosos teria falhado já que uma viatura da polícia teria passado na área e, com receio, os atiradores foram embora. Enquanto contava a história, Oliveira foi surpreendido pelos criminosos e, logo depois, caiu. O homem foi atingido quatro vezes na barriga, queixo e testa.  Ele não resistiu aos ferimentos e morreu no local do crime.

Populares afirmaram à polícia que, após o homicídio, os suspeitos fugiram em uma motocicleta Twister no sentido bairro Letícia. Um veículo com as mesmas características foi localizado na área, mas ainda não é possível afirmar que ele tenha sido usado para fuga dos atiradores. A motocicleta está com a documentação em dia e não tem registro de queixa de furto ou roubo.

O tio de Oliveira ainda contou à corporação que o jovem vendia e usava drogas no bairro Piratininga. Militares do 49º Batalhão fizeram rastreamento na região, mas nenhum suspeito foi identificado ou localizado. A ocorrência foi encerrada na Delegacia de Plantão de Venda Nova.

No bairro Paulo VI

Também na noite desse domingo, Vagner dos Santos Morais, de 33, foi morto com um tiro que transfixou o pescoço. Ele estava com amigos na rua Angélica, no bairro Paulo VI, na região Nordeste da capital mineira.

Após escutar um forte estampido, uma das testemunhas disse que viu a vítima cair. Morais chegou a ser socorrido e encaminhado ao Hospital Risoleta Tolentino Neves, mas não resistiu ao ferimento.

Moradores da rua não souberam informar aos militares do 16º Batalhão a autoria e motivação do crime. O homicídio foi registrado na Central de Flagrantes I (Ceflan).

Leia tudo sobre: venda novadom joão viescapamorte