Mudanças também na quadra

Ex-atleta da seleção, Serginho Schiochet terá a missão de comandar o Brasil no Mundial de 2016

iG Minas Gerais | Diego Costa |

Experiência. Serginho foi campeão mundial de futsal com o Brasil, em 1992, em Hong Kong, na China
Ricardo Artifon/ACF
Experiência. Serginho foi campeão mundial de futsal com o Brasil, em 1992, em Hong Kong, na China

Não é só dentro dos campos que a seleção brasileira terá um novo comandante. Mas, ao contrário de Dunga, Serginho Schiochet chega com o aval dos principais jogadores do país. O treinador encabeça a nova comissão técnica e é apenas umas das novidades da Confederação Brasileira de Futsal (CBFS).

Será o grande desafio do catarinense de 53 anos. Ele vai assumir a vaga deixada por Ney Pereira, que foi demitido em meio à crise que se instalou no futebol de salão do Brasil. Referências do elenco, como o ala Falcão e o fixo Neto, fizeram duras críticas à CBFS. Segundo os atletas, a entidade apresentava vários problemas de gestão, com lista de atletas vetados de convocações, bem como o não pagamento de premiações pela conquista do Mundial de 2012. No desabafo que postaram nas redes sociais, os jogadores também afirmaram que não atuariam mais pela seleção brasileira e só retornariam com drásticas mudanças na Confederação, o que aconteceu. Além de Schiochet, Renan Tavares assumiu o cargo de presidente da CBFS. Ele é o sucessor de Aécio de Borba Vasconcelos, que renunciou ao posto após 25 anos no comando da entidade. Desafeto de Falcão, o diretor de seleções Edson Nogueira também foi demitido. Reinaldo Simões foi o escolhido para substituí-lo. Desde 2009, Schiochet comanda a equipe do Concórdia, de Santa Catarina. No ano passado, foi o vice-campeão da Liga Futsal. Ex-jogador, ele teve destaque pelo próprio Concórdia, nos anos de 1980, além de ter atuado por outros clubes brasileiros e da Itália. Pela seleção brasileira, fez parte do grupo campeão mundial em 1992, em Hong Kong. Ao todo, já conquistou mais de 30 títulos em toda a carreira. A estreia dele no novo emprego será contra a Argentina, no Desafio Internacional em Brasília, no estádio Mané Garrincha. Em seguida, terá o Grand Prix e a Futsal Continental Cup, em outubro. Depois, tem a Copa Internacional, que será disputada em novembro. Para o principal nome do futsal brasileiro, o ala Falcão, o novo treinador da seleção foi bem escolhido. “A escolha foi perfeita. O Serginho é um cara que jogou, que sabe do mercado, conhece bem os jogadores. Foi muita benfeita. Não só ele, mas todos os novos integrantes da comissão técnica e da CBFS”, disse o astro, que vai voltar a defender a seleção brasileira no jogo contra os argentinos.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave