Eduardo Campos havia relatado problemas no mesmo avião

Declaração foi feita durante um evento na Associação Comercial e Industrial de Maringá (ACIM), na região norte do Paraná

iG Minas Gerais | DA REDAÇÃO |

Eduardo Campos havia relatado um problema no mesmo avião Cessna durante um evento na ACIM (Associação Comercial e Industrial de Maringá), na região norte do Paraná
ESTADÃO CONTEÚDO
Eduardo Campos havia relatado um problema no mesmo avião Cessna durante um evento na ACIM (Associação Comercial e Industrial de Maringá), na região norte do Paraná

Dois meses antes do acidente que matou Eduardo Campos, o candidato havia relatado um problema no mesmo avião Cessna durante um evento na Associação Comercial e Industrial de Maringá (ACIM), na região norte do Paraná, desculpando-se por um atraso no evento.

"Nossas desculpas. Nós iríamos chegar rigorosamente dentro do horário. Entramos no avião em Londrina e o avião não funcionou. Ainda bem que foi no solo. Se fosse ao contrário..." brincou o candidato.

Após o problema no avião, Campos e a comitiva resolveram fazer o trajeto de carro (cerca de 80 km), onde também tiveram problemas. "Tivemos que arrumar um carro, o carro estava sem gasolina, nós fomos parar num postinho, depois pegamos uma chuva e Marina disse: 'pare o carro que ninguém tá enxergando nada', e chegamos aqui em duas horas, agradeço a paciência de vocês, a atenção", contou o ex-governador ao público presente no evento.

Segundo o deputado estadual Wilson Quinteiro (PSB), líder do partido na Assembleia Legislativa do Paraná, na ocasião, houve um problema de ignição na aeronave. "Isso impediu a decolagem na época", contou ele à reportagem.

A candidata a vice de Campos, Marina Silva, estava nesse voo que teve problemas de decolagem em Londrina, segundo Quinteiro.

Quinteiro aguardava Campos no aeroporto Silvio Name em Maringá para uma palestra na associação comercial da cidade. O voo que traria o então candidato dos PSB atrasou. Segundo o deputado, após o problema, Campos e sua comitiva decidiram fazer o trajeto Londrina-Maringá de carro.

A assessoria de imprensa da Infraero, em Brasília, confirmou à reportagem que a aeronave que esteve em Londrina em junho era a mesma que caiu na manhã desta quarta. No plano de voo, estava previsto o trajeto entre Londrina e Maringá.

Campos deixou Maringá com destino ao Rio de Janeiro em outro avião providenciado pela empresa AF Andrade Empreendimentos e Participações, de Ribeirão Preto (SP), proprietário do avião que caiu nesta quarta-feira em Santos. No dia 17, o Cessna 560XL deixou o aeroporto de Londrina com destino a Jundiaí.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave