Ucrânia diz que forças avançaram em território rebelde

O aparente avanço acontece no momento em que ministros de Relações Exteriores da Ucrânia, Rússia, França e Alemanha devem se encontrar em esforço diplomático para encontrar solução para a crise

iG Minas Gerais | DA REDAÇÃO |

Forças ucranianas tomaram controle de uma estação de polícia na cidade de Luhansk, no leste, segundo um porta-voz militar. A cidade é uma das principais fortalezas de rebeldes pro-Rússia.

O aparente avanço acontece no momento em que ministros de Relações Exteriores da Ucrânia, Rússia, França e Alemanha devem se encontrar em Berlim como parte de um novo esforço diplomático para encontrar solução para a crise. Conversas diplomáticas haviam ficado congeladas por diversas semanas enquanto a Ucrânia acusava insurgentes pela queda de um avião de passageiros e o Ocidente e Moscou impuseram sanções um ao outro.

Por meio de uma publicação no Twitter, o ministro de Relações Exteriores ucraniano, Pavlo Klimkin, deu o tom para conversas duras. "A coisa mais importante é parar o fluxo de armas e mercadorias vindas da Rússia", escreveu. A Rússia nega o envio de armas aos rebeldes.

A bandeira ucraniana foi colocada no quartel de polícia de Zhovtneviy, região a poucos quilômetros do centro de Luhansk depois de uma batalha dura, declarou o porta-voz de defesa, coronel Andriy Lysenko. Ele ainda disse que as tropas expulsaram separatistas da cidade de Zhdanivka, próxima de Donetsk.

Um jato de combate foi derrubado por tiros em Luhansk na manhã deste domingo, disse Lysenko, acrescentando que oficiais estavam checando informações sobre o piloto.

Rebeldes não comentaram os aparentes avanços, mas disseram que empurraram forças ucranianas para fora de Yasynuvata, no nordeste de Donetsk.

Parte de um grande comboio de ajuda russa carregando suprimentos para Luhansk e outras regiões afetadas no domingo chegou a parte de fronteira mais próxima da cidade, mas os 16 caminhões pararam antes de cruzar. Um comboio de cerca de 270 veículos está há dias em uma cidade próxima da fronteira em meio a objeções da Ucrânia, que reclamou inicialmente que a missão não havia sido autorizada pelo Comitê Internacional da Cruz Vermelha.

A Cruz Vermelha, que é responsável pela distribuição, disse que o impedimento era a falta de garantias de segurança dos dois lados.

Uma grande máquina de raio-x foi levada ao ponto onde o comboio Russo está, disse Paul Picard, chefe da missão de monitoramento da Organização para Segurança e Cooperação na Europa. Ele informou que o equipamento será usado para inspecionar a carga.

AGÊNCIA ESTADO

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave