Candidatos de MG intensificam gravações e buscam apoios

Especialistas comentam que a TV será fundamental para o eleitorado mineiro conhecer melhor a história e as propostas de seus candidatos, já que as campanhas de rua são limitadas a algumas regiões

iG Minas Gerais | DA REDAÇÃO |

Os candidatos ao governo de Minas Gerais vêm intensificando a preparação dos materiais que serão usados nas campanhas de TV e rádio que começam na próxima terça-feira, 19. As agendas de rua, cujos melhores momentos também são gravados, são alternadas com gravações em estúdio para os programas.

A linha editorial da campanha eletrônica deve seguir a estratégia já adotada nas ruas. Fernando Pimentel (PT) tem afirmado que utilizará a TV para lançar oficialmente seu plano de governo, que tem como prioridades educação, saúde e segurança. Mas não deve deixar de lado as críticas à gestão tucana à frente do Palácio Tiradentes.

Postura parecida deve ter Pimenta da Veiga (PSDB), mas as suas críticas continuarão tendo como alvo o governo federal petista. O tucano deve apresentar seu plano de governo apenas no dia 8 de setembro. Tarcísio Delgado (PSB) e Fidélis Alcântara (PSOL) deverão mostrar o "diferencial" de suas campanhas, tentando se consolidar como uma terceira via à polarização PT-PSDB.

Especialistas comentam que a TV será fundamental para o eleitorado mineiro conhecer melhor a história e as propostas de seus candidatos, já que as campanhas de rua são limitadas a algumas regiões e ao orçamento de cada candidato. Na semana passada, as TVs regionais começaram a divulgar as agendas dos candidatos, com flashes resumindo os discursos. E o primeiro debate foi realizado com os quatro principais candidatos pelo Grupo Bandeirantes de Rádio e Televisão.

Os candidatos também têm usado amplamente outro meio de comunicação com o eleitor: a internet. Os sites dos principais candidatos foram lançados durante a semana passada, mas Facebook Twitter e Instagram são os canais preferidos para a "conversa" com o eleitor. Os jingles e as imagens utilizadas em materiais impressos foram divulgados primeiramente nas redes sociais.

Até o dia 11/09, a página oficial de Pimentel (PT) tinha 142.634 curtidas e a de Pimenta (PSDB), 80.456 curtidas. Já a de Tarcísio (PSB) somava 17.056 curtidas, enquanto a de Fidélis (PSOL) era seguida por 418 pessoas.

Dissidentes

Ao mesmo tempo que preparam a campanha de TV, os candidatos continuam despendendo esforços em conseguir apoios estratégicos. Na semana passada, dissidentes de diversos partidos se posicionaram.

Alexandre Kalil (PSB), presidente do Atlético (MG); Marcio Lacerda (PSB), prefeito de Belo Horizonte; Maria Elvira, ex-deputada e vice-presidente do PSB; e o Vitorio Junior (PT), vereador de Ribeirão das Neves, oficializaram seu apoio a Pimenta (PSDB). Zaire Resende (PMDB), ex-prefeito de Uberaba, saiu em carreata com Delgado (PSB). E Apolo Heringer (ex-Rede e PSB) declarou apoio ao candidato a Presidente da República, Eduardo Jorge (PV).

Delgado e o PSB-MG dizem que não vão "punir" os dissidentes mas, segundo o próprio Delgado, "faltou compostura e seriedade" aos envolvidos. Já o presidente do PT-MG, Odair Cunha, disse que o partido abrirá processo disciplinar contra o vereador, requerendo a desfiliação e a cassação de seu mandato.

AGÊNCIA ESTADO

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave