PSB cobra apuração rigorosa

Partido de Campos quer criação de comissão no Congresso para acompanhar investigação

iG Minas Gerais | Carla Kreefft |

Pedido.Segundo Júlio Delgado, o pedido de criação de uma comissão mista externa será feito nesta semana
Gustavo Lima / Câmara dos Deputados - 4.8.2014
Pedido.Segundo Júlio Delgado, o pedido de criação de uma comissão mista externa será feito nesta semana

O PSB, partido do candidato a presidente da República Eduardo Campos, morto em 13 de agosto na queda de um avião Cessna 560XL Excel, cobra rigor nas investigações sobre as causas do acidente de perto. Além de Campos, outras seis pessoas, entre integrantes da equipe de campanha do presidenciável e tripulantes, também morreram. Integrantes do partido se dizem “intrigados” com tantas perguntas sem respostas.  

Pelo menos duas medidas a legenda pretende tomar imediatamente para garantir a transparência de todo o processo de investigação, que já começou e está sendo conduzido pela Força Aérea Brasileira (FAB). A primeira delas é o pedido, no Congresso Nacional, de criação de uma comissão externa mista para acompanhamento das investigações. A segunda medida é o pedido de quebra de sigilo das investigações.

O deputado federal mineiro Júlio Delgado afirmou neste sábado que a comissão é necessária. “Não se trata de suspeição. Mas aconteceu um acidente, e nós vamos cobrar as explicações. Queremos acompanhar e entender o que aconteceu”, afirmou.

Questionado se o partido poderia pedir a instalação de uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI), Delgado afirmou que não há no Congresso “a mínima condição de se obter assinaturas para criação de uma CPI”, mas destacou que a comissão externa terá condições de acompanhar o processo de forma adequada.

Além disso, o PSB também informou que vai acionar o fabricante da caixa-preta, para saber o que pode ter ocorrido com o equipamento, que não registrou o áudio da cabine de comando no dia da tragédia. Na última sexta-feira, o Centro de Investigações e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (Cenipa) confirmou que o aparelho não gravou a conversa entre os pilotos no dia do acidente.

De acordo com Delgado, o líder do partido na Câmara, Beto Albuquerque, ligou para o ministro da Defesa, Celso Amorim, para pedir uma perícia na caixa-preta. Albuquerque confirmou a informação e se disse preocupado com os caminhos da investigação. “A gente é obrigado a começar a ficar intrigado. Eu pedi ao Amorim que houvesse a designação por parte dele para nos trazer informações precisas”, disse.

Em análise Surpresa. O fato de a caixa-preta ter sido encontrada “rapidamente” pela perícia é questionada pelos socialistas. Atenção. Lideranças do PSB já haviam pedido, em encontro com o governador Geraldo Alckmin, “atenção especial” das polícias Militar e Civil de São Paulo. Ajuda. O tucano acenou positivamente, apesar da responsabilidade da apuração ser da Polícia Federal e da Aeronáutica.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave