Equipe dos EUA chega para ajudar na apuração

Segundo a Anac, a aeronave pertence à Cessna Finance Export Corporation, mas era operada pelo grupo Andrade, que atua no setor sucroalcooleiro

iG Minas Gerais | Isabella Lacerda |

Uma equipe dos Estados Unidos vai participar da investigação sobre a queda do jato executivo que matou o candidato à Presidência da República pelo PSB, Eduardo Campos, e sua equipe na última quarta-feira, em Santos. O grupo é formado por especialistas do National Transportation Safety Board (NTSB), a principal autoridade norte-americana de investigação de acidentes, e da Cessna Aircraft Company, empresa responsável pela fabricação do avião.  

Neste sábado, a Agência Nacional de Aviação (Anac) pediu apoio à Polícia Federal para localizar representantes do grupo Andrade, de Ribeirão Preto, que é o operador do avião em que estava Eduardo Campos.

Em nota, a Anac diz que o objetivo é “verificar informações sobre eventual venda da aeronave, ainda não comunicada à agência”. O avião teria sido vendido há cerca de três meses por US$ 7 milhões para um empresário de Alagoas, que o teria emprestado à campanha de Campos.

Segundo a Anac, a aeronave pertence à Cessna Finance Export Corporation, mas era operada pelo grupo Andrade, que atua no setor sucroalcooleiro. O avião só tinha licença para operar para fins particulares e não poderia ser usado como táxi-aéreo. 

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave