Teorias dizem que foi atentado

Outra teoria relaciona uma sequência de fatos ao número 13, do PT: Eduardo Campos tem 13 letras

iG Minas Gerais | Isabella Lacerda e Camila Bastos |

As informações desencontradas sobre as causas do acidente que matou o presidenciável Eduardo Campos criaram uma onda de teorias na internet. Todas elas garantem que o socialista foi vítima de um atentado e que a queda da aeronave não foi uma tragédia.  

Há quem ligue o fato ocorrido em Santos à prisão de quatro agentes da Agência Brasileira de Inteligência (Abin) em 2013. Eles estariam espionando o governador de Pernambuco, Eduardo Campos (PSB), supostamente a mando do governo federal. Os responsáveis por sustentar a teoria citam a função da Abin de “avaliar ameaças (internas e externas), planejar e executar a proteção de conhecimentos sensíveis relativos ao interesses e à segurança do estado e da sociedade” como justificativa para relacionar o caso ao acidente com Campos.

Outra teoria relaciona uma sequência de fatos ao número 13, do PT: Eduardo Campos tem 13 letras. Dilma Rousseff tem 13 letras. O dia da morte do socialista foi 13 de agosto. O avô de Campos, Miguel Arraes, também morreu em 13 de agosto. A soma dos números que formam a idade de Campos – 49 anos – dá 13. O DDD de Santos é 13. “E 13 é o número do PT”, concluem os autores da análise.

Um vidente também teria previsto o acidente que matou Campos. Segundo relatos da internet, um documento teria sido autenticado em cartório, datado de 2005, afirmando sobre a tragédia em Santos. A carta assinada por Jucelino Nóbrega informa que o envolvido no acidente seria “um candidato a presidente em 2014” e que seu avião seria vítima de sabotagem. 

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave