Engenhosas obras deram vida à cidade

Um dos atrativos de Amsterdã, canais abrigam casas-barco, onde residem os locais ou se hospedam visitantes

iG Minas Gerais | Paulo Campos |

Casas-barco são tradição
Paulo Campos
Casas-barco são tradição

Para explorar Amsterdã, é preciso entender seu planejamento urbano. A cidade foi construída sobre as águas e cresceu em torno de pântanos, brejos e lagos, à margem do rio Amstel. Os canais só surgiram mais tarde, no século XVII, como uma obra de engenharia única para abrigar a população, que saltou de 30 mil pessoas, em 1585, para 200 mil, em 1685. Naquela época, Amsterdã era uma das cidades mais ricas da Europa.

No replanejamento, surgiu um cinturão de três canais semicirculares batizados de Herengracht, Keizersgracht e Prinsengracht, unidos por um sistema engenhoso de ruas e pequenos cursos d’água. Sobre eles, foram erguidas 80 pontes – hoje, 1.500 – e construídos diques ao redor, onde se instalaram casas. Os canais serviram então para dividir as áreas residenciais e se transformaram em grandes avenidas.

Amsterdã não seria o que é hoje, uma cidade singular e charmosa, sem os canais. Para avistar seus belíssimos frontões e fachadas, faça um tour de boat, que custa 15,50 euros pela Holland International, com saída em frente à Estação Central.

Hospede-se em casa-barco

Amsterdã tem cerca de 160 canais – a área ao redor dos mais antigos foi declarada Patrimônio Mundial pela Unesco, em 2010 –, 1.500 pontes e cem ilhas. Tanto que outra peculiaridade da cidade são as cerca de 2.500 house boats (casas-barco). Morar sobre os canais é tradição desde o século XVII.

Quem dispensa o conforto do hotel pode até alugar uma house boat por 50 euros a diária. Mas leve algo em conta: Amsterdã é uma cidade muito cara para se hospedar, principalmente se o turista deseja ficar próximo à Estação Central, aos canais, ao centro ou nos arredores do Vondelpark.

Outras ótimas áreas para se hospedar são Jordaan, De Pijp, Plantage e Oosterdoks. Evite zonas afastadas como Zuid-Oost ou Noord e Schipol.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave