Grande também é fashion

Considerando que mulher tem curvas de todos os tamanhos, saiba como se sentir fashion e quebrar tabus mesmo em tamanho GG

iG Minas Gerais | Lorena K. Martins |

A blogueira Juliana Romano criou um projeto para mostrar que gordas e magras podem usar a mesma roupa
Instagram/Reprodução
A blogueira Juliana Romano criou um projeto para mostrar que gordas e magras podem usar a mesma roupa

Lá fora, a modelo australiana Robyn Lawley é considerada plus size embora exiba um corpo cheio de curvas de dar inveja a muita gente. Em uma de suas declarações, certa vez disse: “Não tenho que ser tamanho 38 para ser bonita”. São justamente argumentos como esse que têm motivado o mercado a nadar contra a corrente e perceber que, sim, existe um público GG ansioso por novidades nas passarelas, não aquelas vestidas por modelos de 1,80 m e 50 Kg. Tanto é que estamos à beira de mais um Fashion Weekend Plus Size, que está em sua décima edição e no sábado que vem, (23) na capital paulista, traz mais uma vez algumas das marcas mais significativas da moda para “maiores” no Brasil. 

Outro motivo para comemorar a normalidade dos quilinhos a mais é que o célebre calendário Pirelli convocou, pela primeira vez na história, uma modelo plus size, Candice Huffine, de 29 anos, um dos corpos mais requisitados para desfiles e editoriais de moda no mundo todo – que inclusive estampou a capa da “Vogue Itália”, em junho de 2011, junto com Tara Lynn e outras modelos voluptuosas. Ponto pras curvas!

“A mulher plus size não é necessariamente gorda e sim uma mulher com curvas, e isso não deveria causar tanta estranheza. É por isso que hoje o evento (Fashion Weekend Plus Size) manda estilistas das grifes que desfilam pra fora para acompanhar as tendências e criar uma identidade própria”, explica Renata Poskus, idealizadora do evento e uma das primeiras blogueiras a falarem da moda GG no Brasil.

Renata explica também que ainda é complicado encontrar roupas de tamanhos maiores – a partir do 44, oficialmente é considerado plus size – mesmo com a pegada fashion que finalmente o segmento encontrou. “Na moda jovem ainda é complicado, porque grandes marcas existentes não fazem o número 44. Hoje a mulher plus size está antenada às tendências e quer usar também o que a magra usa, sem proibições. Particularmente prefiro um branco bem-estruturado a um preto largo que me deixa mais gorda, por exemplo”, defende.

“É proibido proibir”

Apesar de o plus size defender que a real beleza feminina é feita de curvas de todos os tamanhos, a oferta de roupas de manequins maiores não é a solução de todos os problemas. De acordo com a modelo GG Silvia Neves – que já estampou editorial e capa no Pandora –, ainda existe muita gente que acredita que plus size é apenas para senhoras, feitas com uma enorme quantidade de tecidos e sem estilo algum. “Embora o mercado esteja mais antenado, existem grifes que não acham que jovens também vestem manequins maiores. Eu sou muito feminina e adoro saias e vestidos que marcam a cintura, decotes em “v” e tudo que me faz me olhar no espelho e me achar bonita”, explica. 

Aliás, proibições e tabus são o que não faltam dentro do plus size. Regrinhas de combinar e trocar estampa pelo preto estão cada vez mais caindo por terra. “Todo mundo pode usar tudo! A pergunta é: a quem você quer agradar? Se for a você mesma, então você vai esquecer qualquer regra e usar aquilo de que gosta. Eu, por exemplo, amo listras e amo roupas claras”, explica Juliana Romano, uma das blogueiras mais famosas no assunto, que criou inclusive um projeto chamado #agordaeamagra em que prova que ambas podem usar tudo.

Para ousar em uma silhueta com curvas, a modelo plus size e blogueira Helena Custódio acredita que o pulo do gato é não seguir as regras. “A mulher brasileira tem curvas, tem quadris largos, seios, e isso de encontrar roupas é uma grande dificuldade. Eu mesma, antes de as lojas oferecerem mais opções, mandava a costureira fazer algumas peças. Hoje a ideia é vestir o que fica bem, com bom senso, sempre”, ensina.

Dicas valiossísimas dadas, siga o caminho das pedras para ostentar o excesso de gostosura.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave