Figura pública no caminho

Em “Plano Alto”, próxima série da Record, Daniela Galli mostra a força da mulher na política brasileira

iG Minas Gerais | raquel rodrigues |

Postura. Gabriela diz que visitou a Assembleia Legislativa do Rio para entender o ambiente do local
Jorge Rodrigues Jorge/CZN
Postura. Gabriela diz que visitou a Assembleia Legislativa do Rio para entender o ambiente do local

De uma hora para a outra, tudo pode mudar. E Daniela Galli sentiu isso na pele ao ser escalada para “Plano Alto”, próxima série da Record. Depois de viver a sofrida Catarina em “Pecado Mortal”, a atriz teve uma semana de férias. Período em que já começou a imaginar como defenderia seu próximo papel, até então a tímida Melissa da produção escrita por Marcílio Moraes.

Só que, logo em seguida, ela foi convidada para interpretar outra personagem, a deputada Júlia, uma mulher forte e determinada. “Todo o ser humano tem tudo dentro. Foi difícil, mas fui entendendo os contextos. Como atriz, meu papel é entender o personagem e não julgar”, avalia.

Na trama, Júlia é uma deputada estadual que vislumbra o poder e tem no casamento uma grande parceria profissional. “Minha personagem exerce uma função interna na carreira do marido. Eles pensam e montam as estratégias juntos”, relata, citando o papel de Milhem Cortaz, João Titino. Na preparação para a personagem, a atriz assistiu à série norte-americana “House of Cards” e foi na Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro para observar como é o espaço em que os deputados convivem. Além disso, encontrou com uma fonoaudióloga para captar a habilidade da oratória política e teve como uma de suas referências Hillary Clinton. “Me inspirei na postura política dela. Vejo que Hillary é uma mulher que sabe para onde quer ir e por que veio”, conta.

A série vai ao ar antes das eleições deste ano. E, segundo Daniela, mostra um lado do jogo político independente dos partidos. “Não temos costume de discutir a política de um jeito argumentativo. Eu gosto da conversa, onde mesmo que se discorde, haja fatos reais. Não acredito em ideologia pela ideologia”, admite a atriz, que possui interesse pelo tema principal da produção. “Não tem como se alienar da política. Mas interesse pela vida política, não tenho. Sou muito diferente da minha personagem nesse sentido”, compara.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave