Aviões com corpos de vítimas deixam São Paulo

Três aviões da Força Aérea Brasileira vão transportar os corpos para Recife, Aracaju, Maringá e Governador Valadares

iG Minas Gerais | Da redação |

Os restos mortais das vítimas do acidente que matou o candidato a presidente da República Eduardo Campos (PSB) e outras seis pessoas deixaram São Paulo em direção às cidades em que devem ocorrer os velórios.

Três aviões da Força Aérea Brasileira (FAB) vão transportar os corpos para Recife (PE), Aracaju (SE), Maringá (PR) e Governador Valadares (MG).

No avião C-130 Hercules estão 25 pessoas, entre amigos e familiares das vítimas, e cinco caixões -com os corpos de Campos, do fotógrafo e cinegrafista Marcelo de Oliveira Lyra, do assessor Carlos Percol, do fotógrafo Alexandre Severo Gomes da Silva, que serão enterrados em Recife, e com o ex-deputado federal Pedro Almeida Valadares Neto, que será enterrado em Aracaju (SE). Até o Recife, serão quatro horas e meia de viagem. Na volta, a mesma aeronave parte para Aracaju com os restos mortais do ex-deputado federal.

O Brasília C-97 parte para Governador Valadares (MG) para levar o corpo do copiloto do jato, Geraldo Magela Barbosa da Cunha. Já a aeronave C-105 Amazonas vai transportar os restos mortais do piloto Marcos Martins até Maringá (PR).

Um quarto avião, transportando apenas familiares e amigos das vítimas também partiu para o Recife. Por volta das 16h20, os corpos foram liberados do IML (Instituto Médico Legal) de São Paulo em carros funerários separados. A comitiva que se dirige à Base Aérea de Cumbica é acompanhada por veículos da Polícia Militar e de familiares dos mortos.

Na saída do IML, em torno de 20 pessoas acompanharam a liberação dos corpos e aplaudiram a comitiva entoando o coro: "Se sente, Eduardo está presente". A presidente Dilma Rousseff, dezenas de autoridades e o ex-presidente Lula também devem comparecer. De lá, devem seguir em um carro dos bombeiros pelas principais avenidas, passando pela orla de Boa Viagem, até o Palácio do Campo das Princesas, sede do governo, onde serão velados juntos.

Se o cronograma vingar, haverá missa campal em frente ao palácio às 14h de domingo (17), na Praça da República. O cemitério de Santo Amaro, onde Campos e um de seus assessores, Carlos Percol, serão sepultados, costuma receber cerca de 50 mil pessoas no dia de Finados. Seu recorde foi há nove anos, no enterro do avô de Campos, Miguel Arraes, morto também num 13 de agosto: 80 mil pessoas.  

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave