'Prazo de Marina é terça-feira', diz Jarbas Vasconcelos

Senador cobrou do PSB que Marina Silva seja anunciada já na terça-feira (19), no programa eleitoral, como candidata à Presidência no lugar de Eduardo Campos (PSB)

iG Minas Gerais | DA REDAÇÃO |

Valter Campanato/ABr
undefined

Dissidente do PMDB nacional, o senador Jarbas Vasconcelos (PMDB-PE) cobrou do PSB que Marina Silva seja anunciada já na terça-feira (19), no programa eleitoral, como candidata à Presidência no lugar de Eduardo Campos (PSB-PE), morto em um acidente aéreo na última quarta-feira (13).

"O caso de Marina não dá para esperar. O prazo de Marina não é de dez dias. O prazo de Marina é terça-feira, dia 19. Ela já tem que aparecer como candidata. Era uma pessoa de absoluta confiança de Eduardo", afirmou Vasconcelos após visitar a viúva de Campos na manhã deste sábado (16). Para o senador, o partido precisa vencer a "corrida de obstáculos" inicial e também já anunciar o candidato a vice.

"Política tem lógica. A lógica é ascender Marina para se resolver isso", afirmou. "O meu prazo é terça-feira, o prazo da racionalidade. Marina é fato consumado", afirmou.

Candidata - O PSB superou as divergências internas e selou acordo para lançar Marina Silva à Presidência da República no lugar de Eduardo Campos.

Ela concordou com a inversão da chapa e deverá ser anunciada oficialmente na próxima quarta-feira (20). O novo presidente da sigla, Roberto Amaral, prometeu a Marina que ela não precisará permanecer no partido caso seja eleita.

O PSB agora discutirá a indicação do novo vice na chapa presidencial. O deputado gaúcho Beto Albuquerque, hoje candidato ao Senado, é o mais cotado para a vaga.

Marina declarou que guardará dele a imagem de "alegria" e "sonhos". Campos morreu num 13 de agosto, mesmo dia da morte do avô, o também ex-governador Miguel Arraes (1916-2005). Campos deixa mulher, Renata Campos, e cinco filhos, o mais novo nascido em janeiro. "Não estava no script", disse Renata. 

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave