A voz da Massa

iG Minas Gerais |

Saudações alvinegras! No futebol, uma ajudinha do acaso às vezes facilita a vida. Rafael Carioca que o diga! Ontem mesmo eu falava dele, dizendo que provavelmente Levir não iria escalá-lo de cara, e daí o que acontece? Pierre acusa uma lesão na coxa esquerda, e Rafael entra para a estreia diante do Figueirense. Pena que a sorte de um representa o azar do outro. Com a ausência de Pierre, com seu jeitão de volantão pegador, um dos dois volantes que vão jogar – Rafael ou Josué – vai ter que mudar um pouco o estilo de jogo. Ambos preferem jogar como segundo volante e sair para o jogo, mas, se acontecer de os dois deixarem a frente da zaga ao mesmo tempo, o Galo pode ficar desapoiado na defesa. Sem Pierre, um ou outro vai ter que se segurar ali no meio para manter a estabilidade da defesa. Mas essa questão é o básico do básico, e Levir sabe resolvê-la fácil. A voz Celeste Gosto sempre antes das partidas decisivas de ir a Toca da Raposa e conferir os treinamentos. Esse hábito que criei com o decorrer do tempo, torcendo para o meu amado Cruzeiro, tem dado sorte. Hoje estarei na Toca da Raposa para dar aquela força. Desde quarta-feira o pensamento dos jogadores é o Santos. E todos somos sabedores de que não tem jogo fácil no Brasileirão. Nesta semana, um amigo me questionou a esse respeito e me disse: “O Cruzeiro está dez pontos à frente do Santos”. Respondi a ele: “Está e é o favorito para o jogo, mas com time grande não se brinca. Não tenho dúvida de que, se o maior de Minas se impuser e jogar o que vem jogando, vai manter os 100% de aproveitamento na nossa casa, o Mineirão. Jogadores, comissão técnica, diretoria e, principalmente, a nação celeste sabem da importância desta vitória depois de dois empates consecutivos. Avacoelhada  

O principal objetivo da base do América deve ser promover o maior número possível de atletas em formação para a continuação do trabalho de aprimoramento no profissional. Preferencialmente, com grande porcentagem dos que passaram pelo Topázio e por Santa Luzia, a fim de compensar a persistência de quem ficou bastante tempo no clube, valorizar o trabalho feito pelas comissões técnicas e justificar o investimento realizado. O Coelhãozinho enfrenta o Vasco, às 17h, em Ponte Nova, na estreia da Taça BH. A competição deveria ser disputada só por jogadores que estivessem nos dois primeiros anos do sub-20. O desafio e a preparação de quem está no último ano são outros. Marcelo, Messias, Willians, Paulinho, Renato Bruno, Renatinho, Xavier, Patrick, Bruno Sávio e Rubens poderiam estar na equipe principal, na fase de refinamento diferenciado.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave