Seleção esbanjou simpatia

Moradores de Santo André ficaram encantados com simplicidade e carinho dos alemães

iG Minas Gerais | Ana Paula Moreira |

Hotel onde se hospedou a seleção da Alemanha passou a receber turistas que vão tirar foto da porta do local
Ana Paula Moreira
Hotel onde se hospedou a seleção da Alemanha passou a receber turistas que vão tirar foto da porta do local

A seleção campeã do mundo no Brasil se sentiu em casa em Santo André. Durante o Mundial, pipocavam na televisão, em redes sociais e nos jornais imagens dos jogadores alemães passeando pelas praias, visitando os índios e tirando fotos com os moradores da vila.

“Todo mundo achava que os alemães seriam frios e esnobes. Esta é a palavra, ‘esnobe’. Mas não foi assim. Eles surpreenderam todo mundo. Foram muito simpáticos e sorridentes”, conta a garçonete Dandara do Rosário Reis, 18, funcionária do resort Costa Brasilis, onde funcionou o centro de mídia da Alemanha. Ela acrescenta: “Os alemães se sentiram em casa na Bahia”.

E foi isso mesmo que os baianos de Santo André sentiram. “Eles foram à escola de Santo André, passeavam na praia. Tirei foto com vários jogadores, mas o Podolski era o mais simpático. Ele me abraçou para tirar a foto”, orgulha-se Nayara Alves Pereira, que encontrou os atletas alemães em várias oportunidades.

A passagem da seleção alemã por Santo André ainda é perceptível após a Copa do Mundo. Vários moradores desfilam camisas de treino, agasalhos e acessórios da Alemanha pelo vilarejo. Matia Visigalli, 20, ganhou uma blusa de treino de um segurança alemão.

“Foi o segurança que me deu. Nós trocamos camisetas”, explica Matia, que quase ficou com um kit completo. “Eu trabalhava no centro de mídia, mas me chamaram para ajudar a descarregar as malas. O Mario Götze estava com um kit de camisa, short e chuteira, e me deu. Mas o segurança alemão não me viu com o uniforme e tomou o kit que eu ganhei”, lamentou Matia.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave