O refúgio dos alemães

Vilarejo no Sul da Bahia hospedou a seleção campeã da Copa do Mundo no Brasil

iG Minas Gerais | Ana Paula Moreira |

Deserta. Praia de Santo André é bem tranquila
Ana Paula Moreira
Deserta. Praia de Santo André é bem tranquila

Um lugar tranquilo, cercado por natureza. De um lado, o mar, de águas claras e calmas, do outro, um povo hospitaleiro e acolhedor. Assim é a pacata vila de Santo André, distrito de Santa Cruz Cabrália, no Sul da Bahia.

A pequena Santo André ficou muito conhecida após a estadia da seleção da Alemanha no local durante a Copa do Mundo. Os alemães foram vistos passeando pela praia, visitando a escola e tirando fotos com os moradores do vilarejo.

Passeando por Santo André é possível entender por que os germânicos se encantaram pelo lugar. A praia, praticamente deserta, é um convite para entrar em contato com a natureza, aproveitar o sol e o mar sem perturbações. A paisagem é colírio para os olhos. É possível sentar na areia e ficar horas admirando o visual, pensando na vida. A vila é um ótimo lugar para descansar a cabeça da rotina diária e estressante da cidade.

Mas quem pensa que o lugar é ideal para ir sozinho se engana. Com ótimas pousadas e um excelente resort, a vila é ideal para viagens em casais, com a família ou um grupo de amigos.

Apesar de estar tão perto da badalada Porto Seguro – apenas 30 km –, Santo André é um lugar rústico para quem está em busca de sossego. A vila de pescadores fica em uma área de proteção ambiental, na famosa Costa do Descobrimento, região por onde os portugueses desembarcaram no Brasil. Mesmo com tanta tranquilidade, o vilarejo guarda diversão de todo tipo. É possível sair para um passeio de jipe pelas praias da região, ou, ainda, ir de catamarã até as praias de Araripe e Coroa Alta para um mergulho no mar.

Mas é importante ficar atento a algumas coisas. Em Santo André não tem agência bancária nem posto de gasolina. Não esqueça de levar dinheiro, já que não são todos os estabelecimentos que aceitam cartões.

Como chegar

De Porto Seguro. Pelo Norte ou pelo Sul da Bahia, o acesso de carro é pela BR–101. Em Porto Seguro, siga pela avenida Beira-Mar. Em Santa Cruz Cabrália, pegue a balsa do rio João de Tiba (R$ 8,50 por veículo, R$ 0,80 por pessoa, além do motorista). A travessia dura 15 minutos, com saídas em intervalos de 30 minutos, uma ou duas horas . Há ônibus para Santa Cruz Cabrália partindo da rodoviária e do aeroporto de Porto Seguro (R$ 3,50). Desça na balsa, atravesse para Santo André e tome o ônibus para o centro (R$ 2,25). 

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave