PSDB faz análise em que defende Aécio como "continuidade" de Campos

Em outra comparação, o documento afirma que o candidato do PSB "também personificava o vigor da juventude que não deixará de estar presente" nas eleições de outubro

iG Minas Gerais | DA REDAÇÃO |

Aécio Neves promete reduzir ministérios e dar atenção especial ao Nordeste
George Gianni/psdb
Aécio Neves promete reduzir ministérios e dar atenção especial ao Nordeste

De olho em capturar o espólio político deixado por Eduardo Campos, o PSDB publicou na internet uma análise que coloca Aécio Neves (PSDB) como o nome capaz de "continuar a escola" do pessebista, morto em acidente aéreo na quarta-feira (13).

Elaborada pelo ITV (Instituto Teotônio Vilela) - órgão de "estudos e formação política" do PSDB - a análise diz que Campos "espelhou-se" em Aécio durante sua gestão como governador de Pernambuco. O texto foi publicado na página do instituto na quinta-feira (14), um dia depois da morte de Campos.

"O ex-governador de Pernambuco era um dos representantes da boa política que mira, acima de tudo, os benefícios aos cidadãos, a gestão responsável da máquina pública, a busca pela justiça social. Em sua administração no estado, espelhou-se em outras experiências exitosas como a de Aécio Neves no governo de Minas Gerais. A escola é a mesma e será continuada", diz o texto.

Em outra comparação com Aécio, o documento afirma que o candidato do PSB "também personificava o vigor da juventude que não deixará de estar presente" nas eleições de outubro.

"As candidaturas de oposição ao governo de turno - tanto a que era capitaneada pelo candidato do PSB quanto a de Aécio Neves - representam o sentimento de união em favor do país, em contraposição ao modelo que prefere dividir para conquistar, atacar para triunfar, difamar para confundir", afirma o texto, numa clara referência à candidata à reeleição Dilma Rousseff.

Com a morte de Campos, as campanhas de Aécio e Dilma começam a traçar estratégias para buscar votos do candidato. O PT pretende fazer uma homenagem ao ex-governador de Pernambuco no primeiro programa de Dilma no horário eleitoral, que começa na terça-feira (19). Aécio também estuda dedicar parte do seu primeiro programa a Campos.

Em janeiro, o site oficial do PT publicou texto com duras críticas a Campos. O artigo dizia que o governador é um "tolo", um "playboy mimado" e que "vendeu a alma à oposição" ao descartar aliança com o PT e decidir se lançar ao Palácio do Planalto. Além de criticar Campos, o texto também fez ataques à ex-senadora Marina Silva (PSB), candidata a vice na chapa do pessebista, chamando-a de "ovo da serpente". Parte do PSB defende lançá-la candidata, após o desastre aéreo.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave