PT e PSDB não devem concordar com adiamento de horário eleitoral

O presidente da corte, ministro José Antonio Dias Toffoli, disse que a hipótese só poderia ser discutida se houvesse um consenso entre todos os partidos que têm candidatos

iG Minas Gerais | DA REDAÇÃO |

Integrantes das campanhas presidenciais do PT e do PSDB procurados pela reportagem disseram não terem discutido o adiamento do início do horário eleitoral, previsto para começar na próxima terça-feira (19).

A tese de postergar a estreia da propaganda oficial na TV foi pregada pelo PV, em pedido ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE), após a morte do candidato do PSB ao Planalto, Eduardo Campos, em um acidente aéreo.

O presidente da corte, ministro José Antonio Dias Toffoli, disse que a hipótese só poderia ser discutida se houvesse um consenso entre todos os partidos que têm candidatos.

"Estamos nos preparando para começar o horário eleitoral na terça-feira, como prevê a lei", disse o senador Aloysio Nunes (PSDB-SP), vice na chapa do tucano Aécio Neves ao Planalto.

O chefe do jurídico da campanha à reeleição da presidente Dilma Rousseff (PT), Flávio Caetano, também afirmou que o tema não foi debatido entre os petistas. "Pelo que sei, só o PV sugeriu, mas a campanha da Dilma não foi procurada para fazer um acordo. Isso não passou por nós", assegurou.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave