Novo Classe C tem tudo para continuar brilhando

Mercedes apresenta no Brasil a quinta geração do seu maior sucesso de vendas

iG Minas Gerais | Raimundo Couto (*) |

Por enquanto, sedã vem da Alemanha
Fotos Malagrine Estúdio/Mercedes-Benz/Divulgação
Por enquanto, sedã vem da Alemanha

A Mercedes-Benz inicia uma nova fase no Brasil ao retomar a produção de automóveis em uma planta nacional. E o carro escolhido para ser fabricado em Iracemápolis (SP) é nada menos que a mais nova e quinta geração do Classe C. O sucesso do modelo pode ser traduzido em números. No último ano de vida da quarta geração, lançada em 2007, foram vendidas 303 mil unidades do modelo pelo mundo afora. Totalmente renovado, o Classe C foi apresentado em janeiro desse ano no Salão de Detroit e começará a ser produzido por aqui em 2016. O Brasil será o quinto local de fabricação do Classe C, que atualmente é produzido em Bremen, na Alemanha; East London, na África do Sul; Tuscaloosa, nos Estados Unidos e Pequim, na China.

Com nova frente e traseira inspirada no Classe S, o interior do modelo também é novidade, assim como o câmbio e os ajustes na suspensão. Há três versões de acabamento e duas opções de motorização, ambas movidas exclusivamente a gasolina. São elas a C 180, a C 200 Avantgarde, a C 180 Exclusive e a C 250 Sport. Os motores são de 1.6 l (156 cv) e 2.0 l (184 e 211 cv).

A versão mais barata é a C 180 Avantgarde, que custa R$ 138.900. Ela é empurrada por um motor 1.6 l turbo que produz 156 cv. Dentre os equipamentos de série oferecidos estão o revestimento em couro sintético Ártico, sistema de entretenimento com tela de sete polegadas e GPS, rodas de liga aro 17 calçadas com pneus runflat, alerta de pressão dos pneus, sensor de chuva e função start-stop. Além disso, a C 180 Avantgarde oferece o sistema de condução “agility select” com as opções Comfort, ECO, Sport, Sport + e Individual. Já a C 180 Exclusive, que tem como diferencial a moldura do painel em madeira e relógio analógico, custa o mesmo valor da C180 Avantgarde e conta com motorização idêntica.

Em um patamar acima, está a opção intermediária, a C 200 Avantgarde, mais potente, com mais itens de série e preço de R$ 154.900. Este modelo conta com motor 2.0 l de 184 cv e, além do que traz a C 180, é acrescido de teto solar elétrico e “adaptative brake lights”, sistema que alerta freadas de emergência com o auxílio das lâmpadas. Fazem parte desse pacote, também, o sistema de estacionamento automático, banco do motorista com controles elétricos e ajuste de lombar, e espelhos externos com rebatimento automático.

Padrão AMG A versão topo de linha do Classe C para o nosso mercado é a C 250 Sport, que custa R$ 189.900. Cobra-se mais por um motor de 211 cv e os mesmos equipamentos da C 200, com o diferencial do acabamento AMG, divisão esportiva da Mercedes.

O C 250 Sport possui entradas de ar dianteiras maiores, rodas aro 18, discos de freios perfurados e pinças na cor cinza, duas saídas de escapamento, difusor aerodinâmico traseiro, faróis com sistema inteligente de iluminação, volante com base reta e pedais em alumínio. O imenso pacote de equipamentos ainda contém forração em couro natural (opcionalmente em vermelho), bancos esportivos, bancos dianteiros com comandos elétricos e sistema Comand Online com tela de 8,4 polegadas. Mais refinada e encorpada com todos os atributos tecnológicos apresentados, essa quinta geração do Classe C deverá seguir a trajetória bem-sucedida de suas gerações anteriores.

(*) Viajou a São Bernardo do Campo (SP) a convite da Mercedes-Benz

 

EM DETALHES

Dimensões O sedã médio da marca da estrela tem entre-eixos de 2.840 mm (80 mm a mais do que a geração anterior), comprimento de 4.686 mm (95 mm a mais) e largura de 1.810 mm (40 mm a mais). Apesar disso, o novo Classe C ficou 60 kg mais leve, graças ao uso de alumínio em 50% da carroceria; na geração anterior, esse percentual era inferior a 10%. 

Engenharia O câmbio 7G-Tronic automático de sete velocidades foi aprimorado e é comum para todas as versões. O conjunto da suspensão e o isolamento acústico receberam significativas modificações, tornando o carro mais seguro nas curvas e silencioso no habitáculo. O coeficiente de penetração aerodinâmica é de 0,24.

História A trajetória dos sedãs premium compactos da Mercedes começa em 1982, com o lançamento da linha 190. Alguns anos depois, em 1993, já com a denominação C, o modelo se tornou o mais vendido de toda a gama e, hoje, segue sendo primeiro da marca, com vendas que ultrapassam as 2 milhões de unidades desde o lançamento.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave