Zoológico recebe e doa animais para renovar acervo

A prática de permuta entre Jardins Zoológicos permite previnir ocorrência de problemas na reprodução e melhorar a adaptação dos bichos

iG Minas Gerais | DA REDAÇÃO |

Só em 2014 o Jardim Zoológico da Fundação Zoo-Botânica de Belo Horizonte (FAZB-BH) já recebeu um macho de gato-palheiro, dois tamanduás-mirins, um macaco-prego-do-peito-amarelo, duas fêmeas de tiriba, um casal de mutum-do-norte, além de um casal de periquitos-do-Senegal. Os animais vieram de outras instituições zoo-botânicas com o objetivo de garantir a manutenção do Zoológico de Belo Horizonte.

De acordo com o Zoológico, a permuta é uma estratégia recorrente da instituição para garantir o manejo adequado da fauna brasileira e exótica, unindo animais que podem se reproduzir e estimular a interação entre grupos do zoológico como um todo. Além de permitir uma renovação sistemática no próprio local. Todas as instituições que recebem ou doam animais para o FAZB-BH são cadastradas na Sociedade de Zoológicos e Aquários do Brasil e autorizados pelo Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama).

Além de receber, o zoológico cede parte dos filhotes para outras instituições para valorizar a diversidade de exemplares e evitar a consanguinidade entre membros de uma mesma família. Neste ano, o zoológico já cedeu um tamanduá-mirim e quatro exemplares de turaco-verde. Serviço.

O Jardim Zoológico de BH existe desde 1959 e fica na na Avenida Otacílio Negrão de Lima, 8.000, na Pampulha. O funcionamento é às sextas, sábados e domingos para o público em geral, das 8h30 às 17h.  O valor da entrada varia de R$3 a R$6.

Leia tudo sobre: ZOOLÓGICOANIMAISIBAMA