Montezemolo ironiza e descarta mudar pilotos da Ferrari

Chefe da escuderia italiana disse que os boatos de mudança na equipe são provocados pelo 'calor do verão'

iG Minas Gerais | AGÊNCIA ESTADO |

Dirigente afirmou estar feliz com o resultado e trabalho duro da equipe
Reprodução/Ferrari
Dirigente afirmou estar feliz com o resultado e trabalho duro da equipe

A falta de grandes resultados da Ferrari na primeira metade da temporada 2014 da Fórmula 1 provocou algumas mudanças estruturais na equipe, mas o presidente Luca di Montezemolo negou que as alterações também possam atingir a dupla de pilotos formadas pelo espanhol Fernando Alonso e pelo finlandês Kimi Raikkonen. Em tom irônico, o dirigente declarou que tais rumores classificados como "histórias bobas", são provocados pelo "calor do verão" europeu. O dirigente, inclusive, citou o caso específico de Alonso, com contrato válido até 2016.

"Temos a sorte de ter dois grandes campeões, que estão trabalhando com toda a equipe para voltarmos a sermos competitivos novamente. É claro que, como acontece em todo verão há boatos infundados sobre supostos problemas com rumores sem sentido sendo cogitados, tais como os relacionadas com o contrato de Alonso. Sabemos que o calor do verão sempre produz histórias bobas", disse.

Pela primeira vez desde 2009, a Ferrari não conseguiu vencer uma das 11 primeiras corridas do campeonato, com os pódios de Alonso na China e na Hungria sendo as duas únicas ocasiões em que a equipe italiana terminou provas nas três primeiras colocações. "Nossos pilotos devem agora relaxar para voltar em sua melhor forma. A temporada ainda é longo e precisamos que Fernando e Kimi estejam em grande forma", afirmou.

Montezemolo garantiu, porém, que muito trabalho está sendo feito para a Ferrari voltar a ser competitiva. "Estamos fazendo mudanças profundas, tanto do lado organizacional, como sobre a nossa abordagem e cultura", disse, ao site oficial da Ferrari.

"Tomamos decisões importantes e fizemos progressos significativos, mesmo que, no momento, os resultados de todo esse trabalho nem sempre seja visível. O objetivo é voltar a ser tão competitivo como estávamos antes, no menor tempo possível, enquanto ao mesmo tempo colocamos tudo no lugar para que possamos começar um outro ciclo vencedor", concluiu.

A Ferrari lutou nos últimos anos pelo título da Fórmula 1 com Alonso, mas a sua última conquista foi em 2008, quando venceu o Mundial de Construtores, campeonato em que ocupa o terceiro lugar nesta temporada. Enquanto isso, o espanhol é o quarto colocado no Mundial de Pilotos e Raikkonen ocupa apenas a 12ª posição.

Neste momento, a Fórmula 1 vive o seu período de férias de verão. Depois da disputa do GP da Hungria, em 27 de julho, a categoria terá como próxima corrida do seu calendário o GP da Bélgica, no dia 24 de agosto, no circuito de Spa-Francorchamps.

Leia tudo sobre: ferrariformula 1carropilotoMontezemolo