'Família procura não perder o chão', afirma primo de Eduardo Campos

Segundo Pinheiro, João, 20, segundo dos cinco filhos de Campos, tem tentado manter a serenidade assim como a mãe, Renata

iG Minas Gerais | DA REDAÇÃO |

Primo de Eduardo Campos (PSB), o funcionário público aposentado Joaquim Pinheiro, 64, disse que a noite da família do ex-governador foi "terrível e de perplexidade", mas que todos tentam se manter estáveis.

"A família tentou ajudar uns aos outros e procura não perder o chão", afirmou. Segundo Pinheiro, João, 20, segundo dos cinco filhos de Campos, tem tentado manter a serenidade assim como a mãe, Renata.

"João disse que perdeu o pai, perdeu um líder, mas tem que dar um jeito para que a bandeira dele não caia, que os ideais dele sejam o futuro do país."

O jovem foi cotado para disputar uma vaga de deputado federal para herdar o espólio eleitoral da avó, a ministra do TCU (Tribunal de Contas da União) Ana Arraes.

A pedido do pai, ele desistiu da disputa pois estava diretamente envolvido na campanha presidencial.

Pinheiro disse que no último sábado (2), Campos apareceu no aniversário de 90 anos da mãe dele no Crato (CE).

"Ele chegou às 20h e ficou até 1h30. Dançou com a filha [Maria Eduarda] e com Renata. Deu um show de simpatia", disse.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave