Clubes paulistas lideram lista de reforços no Brasileiro

Em Minas Gerais, o atual campeão brasileiro Cruzeiro parece satisfeito com a sua liderança na tabela de classificação atual

iG Minas Gerais | AGÊNCIA ESTADO |

Kaká está de volta ao futebol brasileiro e vestirá a camisa do São Paulo no segundo semestre
Daniel Vorley / Agif / Estadão conteúdo
Kaká está de volta ao futebol brasileiro e vestirá a camisa do São Paulo no segundo semestre

Os clubes brasileiros tiveram até essa quarta-feira a possibilidade de reforçar os seus elencos com jogadores vindos do exterior para a disputa do Campeonato Brasileiro. Entre os 20 times da Série A, foram realizadas 26 contratações na janela de transferências, que teve início em 14 de julho. Palmeiras (5) e Corinthians (4) foram os que mais investiram.

As equipes ainda poderão se reforçar neste segundo semestre com atletas que, ao atuarem por clubes estrangeiros, tenham tido seus contratos encerrados até esta quarta e com jogadores do mercado doméstico. Esses atletas sem vínculo com um clube têm a possibilidade de serem registrados por uma agremiação da Série A até 3 de outubro. É o caso de Nilmar, que diz ter se desligado do Al-Jaish, do Catar, e negocia com Corinthians e Internacional.

Com campanha irregular no Brasileirão, a diretoria palmeirense buscou agregar os reforços à chegada do técnico argentino Ricardo Gareca. Vieram os “hermanos” Tobio, Allione (ambos do Vélez Sarsfield), Mouche (Kayserispor, da Turquia) e Cristaldo (Metalist Kharkiv, da Ucrânia). Além do retorno de Weldinho.

No Parque São Jorge, as contratações foram mais “pontuais”. Chegaram Anderson Martins (Al Jaish, do Catar), Elias (Sporting Lisboa, de Portugal) e os paraguaios Romero (Cerro Porteño, do Paraguai) e Gustavo Viera (Rubio Ñú, também do Paraguai).

São Paulo e Santos preferiram trazer de volta velhos ídolos: Kaká e Robinho. E o time tricolor ainda foi buscar nesta quarta o polivalente Michel Bastos (Al Ain, dos Emirados Árabes Unidos).

No Rio, Fluminense e Flamengo foram econômicos, refletindo o momento financeiro difícil pelo qual passam as equipes. Nas Laranjeiras só desembarcou Henrique (Bordeaux, da França), enquanto que na Gávea as caras novas para Vanderlei Luxemburgo são Eduardo da Silva (Shakhtar Donetsk, da Ucrânia) e Canteros (Vélez Sarsfield).

O Botafogo, com sérios problemas financeiros e na zona de rebaixamento, não se aventurou a procurar reforços no futebol internacional.

Em Minas Gerais, o atual campeão brasileiro Cruzeiro parece satisfeito com a sua liderança na tabela de classificação atual. Já o Atlético se reforçou com Maicosuel, Douglas Santos (ambos da Udinese, da Itália) e Rafael Carioca (Spartak Moscou, da Rússia).

Os gaúchos tiveram postura diferente neste período de contratações. O Internacional só trouxe o atacante argentino Martín Luque, do Colón (Argentina). Já o Grêmio repatriou Giuliano, ex-ídolo do rival colorado, do Dnipro (Ucrânia), e Fernandinho (Al-Jazira, dos Emirados Árabes Unidos), além do lateral Matías Rodríguez, vindo da Sampdoria (Itália).

O Sport foi o clube do Nordeste que mais se reforçou ao trazer os veteranos Ibson (Bologna, da Itália) e Diego Souza (Metalist Kharkiv). O Vitória contratou o goleiro paraguaio Júnior Fernandez. E o Criciúma fechou a lista com o lateral-direito Luis Felipe, ex-Palmeiras, que estava no Benfica.

Leia tudo sobre: clubespaulistasmaiornumerocontrataçoesfutebolbrasileiro