Defesa Civil interdita dez imóveis após acidente que matou Campos

Tragédia também resultou em 50 pessoas que, na noite de quarta-feira (13), ficaram desabrigados e foram para a casa de amigos e parentes

iG Minas Gerais | DA REDAÇÃO |

O acidente aéreo em que morreu o candidato à Presidência Eduardo Campos (PSB) e mais seis pessoas resultou na interdição de dez imóveis, segundo a Defesa Civil de Santos. A tragédia também resultou em 50 pessoas que, na noite de quarta-feira (13), ficaram desabrigados e foram para a casa de amigos e parentes.

Segundo informações do coordenador municipal da Defesa Civil de Santos, Daniel Onias Nossa, dos imóveis interditados,  três casas tiveram muitos danos, sendo que uma delas foi danificada pelo próprio impacto com o avião e as outras duas com o incêndio que se seguiu. Três imóveis comerciais foram interditados por precaução

“Só após os trabalhos [que incluem a perícia e a procura dos corpos] terem se encerrrado é que serão liberados, um a um, os imóveis para reocupação”, disse Nossa. A previsão é que amanhã os imóveis comecem a ser liberados.

O capitão Marcos Palumbo, do Corpo de Bombeiros, explicou que, neste momento, os bombeiros estão trabalhando em uma laje que está em cima do local onde a aeronave bateu. “Vamos quebrar essa laje, colocar retroescavadeiras, retirar esse entulho e cavar até encontrar a fuselagem do avião”, diz.

O morador Rodrigo Mariano de Cristo, que reside a cerca de 100 metros do local do acidente, conta que estava em seu apartamento com a mãe por volta das 10h da manhã. “Não vimos o acidente. A gente estava em casa e foi um grande estrondo. Tremeu tudo. O prédio parecia que ia desmoronar. Foi um grande tumulto, todo mundo gritando. Desci porque estava com medo, porque pensei que o prédio ia cair”, disse.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave