MP pune organizada do Grêmio após briga em clássico

Acusada de descumprir ordens, a organizada Geral do Grêmio não poderá levar faixas e instrumentos ao estádio e nem ser idenificada

iG Minas Gerais | AGÊNCIA ESTADO |

Torcida apareceu em bom número na Arena do Grêmio para o clássico com o Internacional
Lucas Uebel/Grêmio
Torcida apareceu em bom número na Arena do Grêmio para o clássico com o Internacional

O Ministério Público do Rio Grande do Sul agiu rápido e resolveu punir a torcida Geral do Grêmio após confusão no clássico com o Internacional, domingo, antes do Gre-Nal, no Beira-Rio. Acusada de descumprir ordens para se deslocar ao clássico, a organizada não poderá levar faixas e instrumentos ao estádio e não poderá estar identificada nas arquibancadas da Arena Grêmio ou de qualquer outro estádio do Brasil nos próximos cinco jogos.

Fundada em 2001, a torcida costuma se destacar pela avalanche, principalmente atrás do gol da Arena e, anteriormente, no Olímpico. A suspensão já vale para o jogo deste final de semana, diante do Criciúma, e se estende aos confrontos contra Cruzeiro, Corinthians, Bahia e Flamengo, no encerramento do primeiro turno do Brasileirão.

Nesta quarta-feira, em Porto Alegre, os integrantes da torcida se reuniram com a Federação Gaúcha de Futebol e membros da Brigada Militar, no qual foram avaliados os estragos da confusão e definidas as punições.

A Geral do Grêmio foi condenada por ignorar o acordo com as autoridades e resolver se deslocar até o estádio por conta própria. Na chegada ao Beira-Rio, houve encontro com torcedores do Inter e a briga foi inevitável.

A torcida ainda terá de mandar para o Ministério Público os registros de todos os seus integrantes. A promotoria ainda busca a identificação dos envolvidos no confronto para aplicar novas punições.

Leia tudo sobre: grmeiotorciapuniçãoministerio publico