Brasil perde muito com falecimento de Campos, diz Itaú

Campos se candidatou à Presidência da República este ano após ter deixado o governo de Pernambuco com 76% de aprovação

iG Minas Gerais | DA REDAÇÃO |

O presidente executivo do Itaú Unibanco, Roberto Setubal, disse, em nota enviada ao Broadcast, serviço de notícias em tempo real da Agência Estado, que a instituição recebeu com muita tristeza a trágica notícia sobre o falecimento do ex-governador de Pernambuco e candidato à Presidência, Eduardo Campos, e de outras vítimas, na cidade de Santos. "Neste momento de profundo pesar, nos solidarizamos com seus familiares e amigos. Perdem muito também o Brasil e a democracia brasileira", afirmou ele.

Setubal estendeu ainda sentimentos aos familiares e amigos dos demais envolvidos no acidente de avião ocorrido esta manhã, na cidade de Santos. Campos se candidatou à Presidência da República este ano após ter deixado o governo de Pernambuco com 76% de aprovação. Antes, foi deputado estadual e, em 1994, fez sua estreia no cenário político nacional como deputado federal.

Inglaterra

O analista para o Brasil da consultoria britânica Oxford Economics, Marcos Casarin, avalia que "ainda é cedo para projetar cenários macroeconômicos" após a morte do candidato Eduardo Campos.

Mesmo assim, do ponto de vista político, Cesarin diz que dois cenários parecem possíveis a partir de agora. "Uma polarização mais acentuada da campanha entre o PT e o PSDB ou Marina", explica.

Ao lembrar que não é analista político, Marcos Casarin nota que Marina Silva é uma candidata competitiva e já mostrou isso na eleição presidencial anterior. "Ela tem carisma e poderia até atrair 'votos de luto' de alguns eleitores", diz.

"Se olharmos para o Ibovespa ou para o real, ambos estão muito voláteis. A verdade é que ainda ninguém sabe ao certo o impacto dessa triste notícia", afirmou o analista ao Broadcast.

Ele observa que o mercado reagiu rapidamente e os principais ativos brasileiros caíram imediatamente após a notícia. "Mas acho que isso é normal porque o mercado sempre reage exageradamente", explicou. Com o passar dos minutos depois da notícia, o movimento negativo foi amenizado e a bolsa paulista, por exemplo, chegou a se aproximar novamente da estabilidade.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave